Hospedagem de site ou hospedagem WordPress: qual escolher?

Ilustração caracterizando Hospedagem de site ou hospedagem WordPress

Se você possui ou pretende criar um site WordPress, em algum momento passará pela necessidade de contratar uma hospedagem para o seu site. Nessa hora, é bastante comum ficar em dúvida sobre o tipo de serviço mais indicado: Hospedagem de site ou hospedagem WordPress.

Em ambos os serviços, a variedade de recursos e de empresas disponíveis pode deixar qualquer especialista confuso sobre qual escolher.

Neste artigo, vou mostrar as principais diferenças entre os dois tipos de hospedagem e tentar ajudá-lo a encontrar a melhor opção para seu site.

Índice

  1. Resumo da comparação (tabela)
  2. O que são: hospedagem de site e hospedagem WordPress
  3. Compatibilidade com o WordPress
  4. Instalação do WordPress
  5. Atualizações automáticas
  6. Infraestrutura e desempenho
  7. Recursos de segurança
  8. Recursos adicionais
  9. Suporte técnico
  10. Preços
  11. Afinal, qual é a melhor opção?

Resumo da comparação: hospedagem de sites ou hospedagem WordPress

Se você não quer ler o artigo todo para encontrar uma resposta para o seu dilema, consulte a tabela a seguir. Ela contém um resumo da comparação e exibe as principais diferenças (e semelhanças) entre hospedagem de sites e hospedagem WordPress.

Hospedagem de sites Hospedagem WordPress
Compatível com Sites e aplicações diversas Apenas sites WordPress
Instalação do WordPress Manual ou via instalador de aplicativos Automática via painel de controle da hospedagem
Atualizações Manuais ou automática (dependendo da empresa) Automáticas, podendo ser manuais, se o cliente desejar
Infraestrutura Padrão Otimizada para WordPress, podendo incluir diferenciais como CDN e outros
Segurança do WordPress Padrão, variando de acordo com a empresa Acima da média, com aspectos específicos do WordPress cobertos
Recursos adicionais Raramente oferece algo além da instalação automática Além dos mencionados acima, pode incluir temas e plugins premium sem custo adicional
Suporte técnico Padrão, geralmente não inclui o WordPress no escopo Inclui o WordPress no escopo, podendo auxiliar na configuração de plugins e temas
Preço Entre os mais baratos do mercado, com planos custando pouco reais mensais Variados, mas geralmente mais caros do que a hospedagem compartilhada
Indicado para Quem quer administrar o WordPress por conta própria e/ou ter um custo baixo na hospedagem Quem não quer lidar com configurações e deseja ter um ambiente otimizado e recursos extras, pagando um pouco mais por isso
Empresas Ver as melhores hospedagens Ver as melhores hospedagens WordPress

Para se aprofundar no tema, continue a leitura e entenda melhor os pontos resumidos na tabela.

O que são: hospedagem de site e hospedagem WordPress

Vamos entender agora o conceito de hospedagem de sites e hospedagem WordPress, para que possamos fazer uma comparação embasada sobre os diversos aspectos e diferenças destas modalidades.

Hospedagem de sites (cpanel ou com painel de controle próprio)

A hospedagem de sites tradicional, também conhecida como hospedagem compartilhada, é a modalidade mais utilizada no mundo. Dentre os fatores que explicam esta popularidade estão o baixo custo e a facilidade de uso. O baixo custo está ligado ao fato de que vários clientes dividem um mesmo servidor (daí o termo “compartilhada”). A facilidade de uso provavelmente se explica pelo esforço que as empresas de hospedagem fazem para tornar este produto viável tanto para leigos quanto para especialistas.

A hospedagem compartilhada pode ser indicada para uma grande variedade de tipos de sites, incluindo os feitos no WordPress. Milhões de sites WordPress estão hospedados atualmente em hospedagens de sites compartilhadas, apresentando, na maioria das vezes, um ótimo desempenho. A verdade é que, se as boas práticas de uso do WordPress forem observadas, o site poderá ficar hospedado por muitos anos em um ambiente como esse.

Existem ainda outros tipos de hospedagem que podem receber o WordPress, como VPS, servidor dedicado e Cloud. Nessas modalidades, o gerenciamento do ambiente é mais complexo e exige mais conhecimento técnico. Além disso, elas são mais robustas do que a hospedagem de sites compartilhada, por isso vou deixá-las de fora deste artigo.

A versão 5.4 do WordPress já teve mais de 50 milhões de downloads
A versão 5.4 do WordPress já teve mais de 50 milhões de downloads – Fonte: WordPress.org

Hospedagem WordPress

De uns anos para cá, atentos ao crescente aumento de popularidade do WordPress, as empresas de hospedagem vêm lançando serviços voltados exclusivamente para a plataforma. Essa nova modalidade de hospedagem oferece diferenciais e vantagens em relação às hospedagens compartilhadas comuns.

Devido à flexibilidade do WordPress e à possibilidade de usá-lo para diversas finalidades, os serviços de hospedagem WordPress acabam se diferenciando bastante entre si. Ao contrário do que ocorre nos serviços de hospedagem de sites tradicional, onde é comum encontrar recursos semelhantes entre diversas empresas.

Dito isso, o que poderia fazer alguém escolher a hospedagem de site ou a hospedagem WordPress? Infelizmente não existe uma única resposta para esta questão e a decisão depende de diversos fatores. Vamos comparar a seguir os principais recursos e diferenciais destas duas modalidades.

Compatibilidade com o WordPress

O primeiro ponto de comparação para escolher entre uma hospedagem normal ou WordPress, é a compatibilidade com a própria plataforma.

Página com as recomendações para instalação do WordPress - Fonte: WordPress.org
Página com as recomendações para instalação do WordPress – Fonte: WordPress.org

Neste quesito, a maioria das empresas que oferece planos de hospedagem de sites compartilhada possuem um ambiente compatível com o WordPress. Alguns recursos, no entanto, podem não estar disponíveis para customização, como por exemplo a versão mais recente do PHP (no momento, a 7.4). Contudo, em muitos casos isso não chega a ser um problema, mas pode significar um desempenho inferior ao que teríamos com o mesmo site caso ele estivesse instalado em uma hospedagem WordPress.

Vale ressaltar que isso não impede a instalação e o uso do WordPress em hospedagens compartilhadas, o que aliás é a ocorrência mais comum.

captura de tela do painel de diagnóstico do WordPress
Em hospedagens compartilhadas tradicionais, pode não ser possível encontrar um ambiente completamente otimizado para o WordPress – Imagem: captura de tela do painel do WordPress

Já nas empresas que oferecem planos de hospedagem WordPress, como era de se esperar, a compatibilidade com o sistema é total e costuma incluir todos os módulos extras recomendados pelo WordPress, como o servidor web Apache ou o NGINX. Isso se explica pelo fato do produto em si ter sido criado para hospedar exclusivamente sites criados com o WordPress. Por isso, ao contratar uma empresa que oferece um serviço de hospedagem WordPress, podemos ter certeza de que a compatibilidade será de 100%.

Instalação do WordPress

A instalação do WordPress é o primeiro passo para criar um site com a plataforma. Vamos ver como esse procedimento é abordado nas hospedagens de sites comuns e nas hospedagens WordPress.

Em hospedagens de sites compartilhadas, o WordPress pode ser instalado através de um processo automatizado (na maior parte das empresas) ou manualmente. O procedimento é feito através de instaladores disponíveis no painel de controle da hospedagem. Empresas que utilizam o cPanel, por exemplo, podem oferecer o Softaculous ou o Installatron, dois instaladores automáticos que podem ser acoplados ao cPanel. Nas empresas que não utilizam o cPanel, da mesma forma, encontra-se uma opção para instalação automática do WordPress.

Caso queira saber como funciona o processo, leia nosso artigo sobre como instalar o WordPress na HostGator usando o Softaculous.

Durante a instalação do WordPress, pode-se optar pela realização ou não de atualizações automáticas do WordPress, temas e plugins. A disponibilidade desta opção depende do painel de controle utilizado e do instalador automático da empresa em questão.

O instalador automático Softaculous é um complemento do cPanel presente em muitas empresas que oferecem o painel
O instalador automático Softaculous é um complemento do cPanel presente em muitas empresas que oferecem o painel

Em hospedagens WordPress, a instalação do sistema é geralmente tratada de maneira mais amigável. Em muitos casos, o cliente apenas informa os dados para a criação de um novo site (ex.: nome do site e domínio) e a instalação é realizada em plano de fundo. Este processo costuma ser mais amigável porque, enquanto em hospedagens compartilhadas o instalador precisa estar preparado para instalar e configurar dezenas ou centenas de aplicações, em hospedagens WordPress o painel é voltado para facilitar a experiência única e exclusiva que é a de manter um site WordPress. Em alguns casos o WordPress é instalado enquanto o cliente está acessando pela primeira vez a sua conta — ou ao solicitar a criação de um segundo site.

Na Kinsta, ao adicionar um novo site no painel, o WordPress é instalado automaticamente - Imagem: Kinsta
Na Kinsta, ao adicionar um novo site no painel, o WordPress é instalado automaticamente – Imagem: Kinsta

Atualizações automáticas

Por ser um sistema moderno e que se mantém em constante evolução, o WordPress e seus complementos recebem melhorias constantes, através de atualizações.

Basicamente, 4 tipos de atualizações podem ocorrer:

  • Núcleo (core) – são as atualizações de versão do WordPress, que por sua vez são divididas em:
    • Versão
    • Segurança
  • Plugins
  • Temas
  • Traduções

Todas as atualizações listadas a seguir podem ser feitas por dentro do painel do WordPress, em qualquer tipo de instalação. No entanto, antes de atualizar tudo, é fundamental conhecer algumas implicações. Por ser um sistema versátil e com colaboradores independentes, podem ocorrer problemas durante uma atualização do WordPress, como uma incompatibilidade entre a nova versão do WordPress e determinado plugin.

Por conta desse risco, recomenda-se que se faça um backup — dos arquivos e do banco de dados — antes de realizar qualquer atualização. O procedimento em si pode ser demasiadamente técnico para alguns. É nessa hora que os sistemas de atualização automática se destacam.

Considerando que existe algum risco envolvido em simplesmente pressionar o botão “atualizar” do seu WordPress, os sistemas de atualização automática devem tomar algumas precauções para evitar problemas.

Em uma hospedagem especializada em WordPress, é comum encontrar um sistema de backup eficiente e também um sistema de controle de versão. O sistema de backup funciona como uma espécie de colete salva-vidas, sendo fundamental para recuperar estados anteriores do site, em caso de incidentes. Já o sistema de controle de versão permite visualizar e recuperar versões anteriores do site (pré-atualização ou antes da alteração de conteúdos) de maneira fácil e rápida. Também é comum encontrar hospedagens WordPress que oferecem uma área de testes (também chamada de staging), que permite testar alterações no site antes de publicá-las. Dentre as alterações que podem ser testadas estão as atualizações de plugins, temas e do próprio WordPress.

A hospedagem WordPress da Kinsta oferece a criação de ambientes de teste pelo painel de controle - Imagem: Kinsta
A hospedagem WordPress da Kinsta oferece a criação de ambientes de teste pelo painel de controle – Imagem: Kinsta

Em hospedagens de sites comuns nem sempre a possibilidade de testar alterações está disponível (raramente está). E o pior: o sistema de backups pode não ser tão frequente e acessível quanto o necessário para evitar incidentes como os descritos aqui. Em algumas hospedagens, é comum ter que solicitar a restauração de um backup via suporte, o que pode ter um custo extra para ser realizado.

As atualizações automáticas do SiteGround podem ser configuradas facilmente e o sistema de recuperação de versões anteriores é extremamente fácil de usar - Imagem: captura de tela do painel SiteGround
As atualizações automáticas do SiteGround podem ser configuradas facilmente e o sistema de recuperação de versões anteriores é extremamente fácil de usar – Imagem: captura de tela do painel SiteGround

Portanto, ao escolher entre uma hospedagem WordPress ou hospedagem comum, fique atento a esta questão, especialmente se você não possui um background técnico e não deseja ter que lidar com configurações um pouco mais complexas.

Infraestrutura e desempenho da hospedagem de site e hospedagem WordPress

O quesito infraestrutura diz respeito ao ambiente onde o site está hospedado, indo desde as tecnologias utilizadas no data center até as características do servidor em questão, como softwares, processador, memória, tecnologia de armazenamento, entre outros. Como era de se esperar, pode haver diferenças significativas entre uma hospedagem de sites e uma hospedagem WordPress especializada.

Uma das promessas da hospedagem WordPress é oferecer um desempenho superior ao de uma hospedagem comum. Isso é feito com investimentos tanto em equipamentos (hardware) quanto em sistemas (software).

Do ponto de vista do hardware, as melhores opções de hospedagem WordPress oferecem armazenamento em discos SSD, que são mais rápidos do que os tradicionais HDs. Máquinas mais potentes e com menos clientes por servidor também são alguns dos diferenciais oferecidos.

Do ponto de vista dos softwares, as hospedagens WordPress especializadas costumam levar vantagem sob diversos aspectos. A começar pelo fato de que o servidor não precisa estar preparado para receber aplicações diferentes do WordPress, o que pode eliminar a necessidade de softwares e serviços adicionais, presentes em hospedagens de sites tradicionais. Dessa forma, o servidor web pode ser configurado para conter a melhor configuração possível para o WordPress.

Frequentemente, em hospedagens WordPress, encontramos:

  • A versão mais recente e recomendada do PHP;
  • Sistema de cache/proxy reverso (ex.: NGINX);
  • CDN (rede de distribuição de conteúdo);
  • Acesso e gerenciamento disponível via terminal (via SSH e WP-CLI);
  • Entre outros.
A Kinsta oferece diversos diferenciais em sua infraestrutura, que utiliza os data centers da Google Cloud Platform - Imagem: Kinsta
A Kinsta oferece diversos diferenciais em sua infraestrutura, que utiliza os data centers da Google Cloud Platform – Imagem: Kinsta

Se você tem em mente que o desempenho é um fator preponderante para o seu projeto, leve este aspecto em consideração e avalie as opções disponíveis entre uma hospedagem de site ou hospedagem WordPress.

Recursos de segurança

Assim como em qualquer sistema disponível na internet, o WordPress também está suscetível a ataques, invasões e outras ameaças virtuais de segurança. O repositório oficial da plataforma mantém uma lista de itens que devem ser observados e que inclui recomendações para manter o WordPress seguro. Ler esta lista pode causar uma certa ansiedade para aqueles que estão começando na área.

Mas não entre em pânico! Apesar da lista incluir recomendações para usuários de todos os níveis, ela se destina principalmente a usuários avançados, desenvolvedores de temas e plugins e administradores de ambientes de hospedagem. Os ambientes de hospedagem, de modo geral, cuidam de alguns destes aspectos para você, mas não todos.

Dentre os elementos que podem conter alguma vulnerabilidade no WordPress, podemos citar:

  • Temas;
  • Plugins;
  • Versões desatualizadas do WordPress, temas e plugins;
  • Senhas fracas;
  • Permissões de arquivos e pastas incorretas;
  • Servidor de hospedagem com brechas de segurança;
  • Entre outros.

Diante disso, fica claro que é necessário dar algum nível de atenção às questões de segurança do WordPress, mesmo para os usuários mais leigos.

Nesse quesito, pode fazer bastante diferença contratar um serviço de hospedagem para WordPress que já inclua proteção para diversos dos aspectos recomendados de segurança.

Em geral, as hospedagens tradicionais oferecem algum nível de segurança no nível do servidor. Em alguns casos, os instaladores automáticos também fazem uma parte do trabalho ao definir permissões de arquivos e pastas recomendadas, segurança do banco de dados, entre outras. Mas estas ações podem não ser suficientes para garantir um nível de segurança satisfatório.

Nesse ponto, mais uma vez as hospedagens especializadas no WordPress levam vantagem. A maioria delas inclui itens de segurança que vão muito além do oferecido nas hospedagens tradicionais. Indo desde as atualizações automáticas de temas e plugins até a varredura periódica do site em busca de invasões — e recuperação de versões anteriores, caso necessário.

Independente da escolha entre uma hospedagem comum ou hospedagem WordPress, o usuário tem o seu papel na manutenção da segurança, começando por usar senhas fortes e por manter o sistema atualizado.

Recursos adicionais para o WordPress

Em um mercado competitivo, é comum que exista uma corrida entre as empresas, que buscam se diferenciar de seus concorrentes e obter vantagens competitivas. Nesse cenário, quem se beneficia, na maior parte das vezes, é o cliente, que tem à sua disposição serviços cada vez melhores e com mais recursos.

Quando falamos da escolha entre hospedagem de site ou hospedagem WordPress o princípio é o mesmo. Podemos encontrar diferenciais nas duas modalidades de serviço, cabendo ao cliente levar isso em consideração na hora de escolher uma opção.

Além dos diversos diferenciais citados ao longo deste artigo, as hospedagens WordPress ainda oferecem frequentemente outros recursos em seus planos. Dentre eles, podemos citar principalmente:

  • Temas premium gratuitos (em outros cenários, deve-se pagar pelo uso de temas premium).
  • Plugins premium gratuitos (da mesma forma, esta categoria de plugin é geralmente paga à parte).
  • Além dos já mencionados ao longo do artigo, como backups, CDN, controle de versão etc.

Para mencionar alguns exemplos deste tipo de extra, a hospedagem WordPress da DreamHost, batizada de DreamPress, oferece a assinatura do JetPack Pro, que custaria US$ 299 por ano, gratuitamente no plano. A hospedagem WordPress da HostGator inclui gratuitamente CDN, varredura diária e versionamento do site com poucos cliques. A hospedagem WordPress da GoDaddy inclui acesso a milhares de temas e plugins gratuitos com o plano.

Suporte técnico para o WordPress

O suporte técnico é um aspecto importante a ser considerado antes de se contratar qualquer serviço relacionado à hospedagem de sites. Dentre as empresas, os canais de suporte e o escopo (abrangência de assuntos) podem variar bastante. Enquanto algumas empresas oferecem um suporte limitado e focado na “autoajuda” e com atendimento humano limitado, outras vão além e podem incluir até mesmo a configuração de plugins e temas.

Ao optar por uma hospedagem de sites ou hospedagem WordPress, o usuário deve procurar saber qual o nível de suporte oferecido pela empresa. Até mesmo usuários mais experientes eventualmente podem precisar de suporte técnico.

Em hospedagens especializadas no WordPress, é mais comum encontrar suporte que cobre detalhes não contemplados nos planos tradicionais. Por exemplo, em empresas como a WP Engine ou a Kinsta, que fornecem apenas serviços relacionados ao WordPress, o escopo do suporte inclui as configurações do WordPress, o que geralmente não é coberto nas hospedagens compartilhadas mais populares do mercado.

Vale lembrar que esta “dedicação extra” tem um preço. Portanto, as empresas que oferecem um suporte técnico mais abrangente geralmente também são as que cobram mais caro pelo serviço. Se o custo não for um problema, então pode valer a pena pagar mais em troca de tranquilidade. Se este não for o caso, um pouco mais de esforço pode ser necessário, por parte do cliente, para resolver problemas de configuração pontuais.

Preços da hospedagem WordPress x hospedagem comum

Como ocorre geralmente na prestação de serviços, mais recursos se traduzem em custos maiores. Portanto, pode-se imaginar que uma hospedagem WordPress possui um custo mais elevado quando comparado com uma hospedagem compartilhada. Isso ocorre, de fato, mas não é uma regra. A verdade é que, assim como ocorre na hospedagem compartilhada, existem opções para todos os tamanhos.

Vamos analisar algumas das principais opções em ambas as modalidades de hospedagem.

Hospedagem de sites

A hospedagem de sites compartilhada está entre os serviços mais baratos do segmento. A alta competitividade no setor mantém os preços baixos.

Falando de custo-benefício (qualidade a um preço justo), a HostGator está entre as melhores opções, com plano de entrada por menos de R$ 10. A Locaweb e a GoDaddy não ficam para trás e oferecem planos de entrada com preços semelhantes.

Dentre as opções mais baratas estão a Hostinger e a WebLink, que pertencem ao mesmo grupo, permitem a contratação de um plano por menos de R$ 5 por mês.Se você está inclinado a contratar um serviço nesta modalidade, vale ficar atento aos detalhes e diferenciais de cada empresa, já que os preços são bem semelhantes. Para ajudá-lo, consulte nosso comparativo mensal da melhor hospedagem de site.

Quer conhecer a melhor hospedagem para o seu site? Acesse o ranking e encontre a melhor opção. Ver ranking.

Hospedagem WordPress

Falando das opções mais baratas, pode-se contratar um serviço de hospedagem para WordPress por menos de R$ 10 mensais, por exemplo na HostGator ou na GoDaddy. São serviços com ótimo custo-benefício, voltados para quem deseja os diferenciais de uma hospedagem WordPress, mas não está disposto a pagar tanto pelo serviço.

Entre as opções internacionais, duas ótimas empresas são a SiteGround e a DreamHost. As duas são recomendadas pelo WordPress.org, repositório oficial do CMS. Ambas acabam sendo opções um pouco mais caras do que as nacionais, principalmente devido à desvalorização do real frente ao dólar. Ainda assim, são ótimas opções no quesito qualidade e custo-benefício.

Dentre os planos mais robustos, podemos mencionar a Kinsta, a Media Temple e a WP Engine. Com preços acima dos 20 dólares mensais, todas oferecem um serviço acima da média. Recomendado para aqueles que possuem negócios online que dependem 100% da disponibilidade e bom desempenho do WordPress, como lojas online e blogs de alto tráfego.Para saber mais, consulte nosso comparativo mensal da melhor hospedagem WordPress.

Quer conhecer a melhor hospedagem WordPress para você? Acesse o ranking e encontre a melhor opção. Ver ranking.

Afinal, qual é a melhor: hospedagem de site ou hospedagem WordPress?

Se você chegou até aqui, é provável que já tenha uma ideia do tipo de hospedagem que deseja contratar para o seu WordPress. Mas se ainda tem alguma dúvida ou deseja confirmar a sua escolha, confira o resumo abaixo da indicação de cada modalidade.

Contrate uma hospedagem compartilhada se você está disposto a:

  • Instalar e atualizar o WordPress por conta própria;
  • Configurar itens essenciais, como SSL / HTTPS;
  • Configurar manualmente alguns recursos, como cache e CDN;
  • Pagar pouco pela hospedagem (e ainda assim ter um serviço de qualidade).

Contrate uma hospedagem WordPress se você quer:

  • Instalação automática do WordPress;
  • Atualizações automáticas de versão do WordPress, temas e plugins;
  • Backups frequentes (sem ter que configurar nada);
  • Possibilidade de testar alterações antes de publicá-las;
  • Recursos extras de segurança, como proteção à malware (sem ter que configurar nada);
  • Um serviço diferenciado, mesmo que seja preciso pagar um pouco mais.

Como podemos concluir, a hospedagem WordPress traz, por padrão, diversos recursos extras, o que beneficia tanto leigos quanto usuários avançados. Por outro lado, paga-se mais caro por esse serviço, o que pode desencorajar alguns e estimular a realização de configurações e otimizações por conta própria.

Para aqueles que desejam se preocupar apenas com a escrita e deixar o restante para os especialistas, no entanto, não há dúvidas de que a hospedagem WordPress pode ser uma ótima opção.

Aproveite para conhecer os melhores planos de hospedagem especializados para WordPress em nosso ranking.

O artigo Hospedagem de site ou hospedagem WordPress: qual escolher? foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.

Vantagens de usar um tema pago no WordPress (na prática com o Monstroid2)

vantagens de usar um tema pago no WordPress

Um dos aspectos mais interessantes no uso do WordPress para a criação de sites é a possibilidade de alterar completamente o aspecto e as funcionalidades de um site com a simples instalação de um tema. Esse recurso é fascinante e talvez um dos grandes atrativos do famoso sistema de gerenciamento de conteúdo.

Um tema é um pacote de arquivos que determina a aparência e alguns dos recursos de um site WordPress. É ele que dá aparência ao site e que tem um impacto direto no que os visitantes encontram ao navegar por suas páginas.

Existem muitos temas gratuitos para WordPress. Mas, como era de se esperar para uma plataforma tão popular, um grande mercado de temas pagos para WordPress se consolidou e oferece opções surpreendentes para sites de todos os tipos e finalidades.

Neste artigo, vamos conhecer algumas das vantagens de usar um tema pago no WordPress. Vamos lá?

Alerta de desconto: Pensando em comprar um tema premium? Pegue aqui um cupom de 10% desconto para usar em qualquer tema na TemplateMonster.

O que é um tema pago para WordPress

Um tema pago para WordPress — também chamado de tema premium —, como o próprio nome sugere, é um tema que pode ser adquirido (comprado) para ser usado em qualquer site WordPress, por um preço determinado. Ao contrário dos temas gratuitos, os temas premium são vendidos geralmente em sites especializados no assunto, podendo ser usados em um ou mais sites, dependendo do tipo de licença incluída no preço.

De maneira geral, paga-se uma única vez pelo uso do tema. Ou, seja, ao comprar o tema, você não precisa pagar mais nada e pode usá-lo “eternamente” em seu site, se assim desejar.

Uma vez que o tema foi adquirido e instalado no site, ele pode ser customizado à vontade, de acordo com as necessidades de quem o comprou.

A seguir, para ver os exemplos de uso de um tema premium na prática, vamos utilizar um bastante popular, o Monstroid2, da TemplateMonster.

Uma das vantagens de usar um tema pago no WordPress é a variedade de criação de layouts
O tema Monstroid2 oferece diversas possibilidades de criação de layouts – Imagem: TemplateMonster

Vantagens de um tema premium para o WordPress

O uso de um tema pago no WordPress oferece diversos benefícios quando comparado com o uso de templates gratuitos. Vamos conhecer agora alguns dos pontos mais relevantes ao usar um tema premium no WordPress.

Facilidade de instalação

O ponto de partida no uso de qualquer tema é a instalação. E nesse quesito, um tema pago para WordPress oferece algumas vantagens. Para entender isso, é necessário dar um passo para trás e entender melhor como funciona um site WordPress.

Por ser uma ferramenta de código aberto, o WordPress faz parte de um ecossistema complexo e muito colaborativo. Ao redor da plataforma, desenvolvem-se não apenas temas, mas muitos plugins para a plataforma. Um plugin serve para acrescentar recursos e funcionalidade a um site, de maneira mais ágil do que um tema. Imagine se, para acrescentar determinado recurso em seu site, fosse necessário instalar um tema completamente novo. Seria um trabalho muito grande para um acréscimo pontual, não é mesmo? Portanto, a combinação de temas + plugins torna o WordPress ainda mais versátil.

Para facilitar este ponto de partida, é comum encontrar temas pagos para WordPress que oferecem um processo de instalação automático, que inclui todos os recursos necessários para a configuração do tema.

Tomemos como exemplo o tema pago Monstroid2. A configuração inicial do tema pode ser feita completamente a partir de um assistente, que demanda apenas a instalação de um simples plugin para funcionar.

O plugin assistente que acompanha o Monstroid2 é o único elemento necessário para configurar este tema
O plugin assistente que acompanha o Monstroid2 é o único elemento necessário para configurar este tema

Ao instalar e ativar o plugin, o assistente guia o usuário pelas etapas de configuração do seu tema premium.

A facilidade de instalação é uma das vantagens de usar um tema pago no WordPress
Para iniciar o assistente de instalação, é necessário inserir o ID, fornecido na compra do tema

Ao longo do processo de instalação, as opções necessárias para configuração do tema vão sendo apresentadas na tela. Dentre outras opções, o usuário tem a possibilidade de instalar automaticamente todos os plugins que são necessários para a melhor configuração do tema.

Processo de instalação de plugins em andamento ao rodar o assistente do Monstroid2
Processo de instalação de plugins em andamento ao rodar o assistente do Monstroid2

Além de poder optar por plugins adicionais, que podem ser necessários ou não dependendo do tipo de site que se deseja criar.

A configuração automática de plugins também está presente em um tema pago no WordPress
Lista de plugins recomendados e adicionais que podem ser configurados durante a instalação do Monstroid2

A propósito, qualquer tema do WordPress pode ser usado tanto na versão instalada, disponível em WordPress.org (e que estou usando neste artigo), quanto na versão hospedada, oferecida pelo WordPress.com.

Uma diferença entre as versões do WordPress é que, na primeira, a hospedagem e a manutenção da ferramenta são de responsabilidade do cliente, enquanto na segunda isso é parte integrante do serviço oferecido pela empresa. Há planos pagos do WordPress.com que oferecem ainda outros benefícios, como o acesso ilimitado a temas premium e um ano de domínio gratuito. Em contrapartida, a relação custo x benefício depende de cada usuário, que deve avaliar de acordo com as suas necessidades.

Variedade de layouts e conteúdo de marcação

Se você já instalou um tema gratuito, sabe como pode ser frustrante visualizar a imagem de preview do tema, clicar em “instalar”, “ativar” e encontrar um site completamente diferente do que se esperava. Isso ocorre porque os temas gratuitos geralmente não incluem nenhum tipo de conteúdo de marcação ou amostra na instalação. Assim, ao ativar o tema, ele é aplicado sobre o conteúdo existente em seu site, que não foi criado e nem está configurado para o tema que acabou de ser instalado.

Visualização do tema gratuito Twenty Nineteen com uma amostra de conteúdo
Visualização do tema gratuito Twenty Nineteen com uma amostra de conteúdo

Para evitar isso e causar uma boa impressão logo de cara, os temas pagos para WordPress frequentemente incluem a opção de inserir conteúdo de marcação. Isso permite que você possa visualizar um site robusto, e não apenas uma instalação vazia do WordPress. Além disso, a estrutura do site é configurada, em muitos casos, para não dar aquela impressão de “site vazio”, que vimos na imagem acima.

Uma das grandes vantagens desse recurso é a possibilidade de simplesmente abrir uma página com conteúdo de marcação e substituir o mesmo por conteúdo real, mantendo as configurações e a aparência proposta pelo criador do tema.

Layouts diversos com conteúdo de marcação são oferecidos em diversos temas pagos no WordPress
Página com conteúdo de marcação em um dos inúmeros layouts disponíveis no Monstroid2

O tema premium que estamos usando como exemplo neste artigo, o Monstroid2, não oferece apenas a inclusão de conteúdo de marcação, mas também a opção de escolher um layout, dentre diversas opções disponíveis, para popular o conteúdo inicial de seu site.

É possível escolher um modelo de layout durante a instalação do tema premium Monstroid2
É possível escolher um modelo de layout durante a instalação do tema premium Monstroid2

Ao optar por um dos modelos, o assistente de instalação do Monstroid2 insere em seu site o conteúdo de marcação referente ao template escolhido, o que facilita bastante a edição posterior e inserção de conteúdo real (veja aqui uma demonstração do tema Monstroid2). Vale mencionar que o conteúdo de marcação veio em inglês, nesse caso.

Tema pré-configurado

Como citamos anteriormente, o WordPress é uma ferramenta para criação de sites que evoluiu incrivelmente ao longo do tempo e possui possibilidades de configuração praticamente infinitas. Nesse aspecto, outra vantagem de um tema pago para WordPress é a pré-configuração de diversos recursos realizada durante a instalação do mesmo.

Tomemos a função de menu personalizado, por exemplo, que é bastante explorada pelos criadores de temas pagos no WordPress. Ao instalar um novo tema, a funcionalidade de menu personalizado pode estar presente no tema. No entanto, para funcionar, ela exige uma ação do usuário, que é a de criar, popular e publicar o referido menu.

Em um tema premium para WordPress, o(s) menu(s) personalizado(s) geralmente vem pré-configurados e posicionados, como neste exemplo do Monstroid2, cujo menu principal (main) foi configurado durante o uso do assistente de instalação do tema.

Menu principal pré-configurado no Monstroid2
Menu principal pré-configurado no Monstroid2

Assim como o menu, o rodapé e outros elementos das páginas foram configurados durante o mesmo processo, que incluiu redes sociais, textos e links de marcação, para serem substituídos por conteúdo real posteriormente.

Rodapé com conteúdo de marcação no tema Monstroid2 com a opção de layout Stylaro
Rodapé com conteúdo de marcação no tema Monstroid2 com a opção de layout Stylaro

Suporte premium

O diretório de temas oficial do WordPress oferece milhares de temas que podem ser baixados gratuitamente por qualquer pessoa. No entanto, se você optar por usar um destes temas e precisar de ajuda em algum momento de seu uso, corre o risco de não obtê-la. Isso ocorre porque os temas gratuitos não costumam oferecer nenhum tipo de suporte aos seus usuários.

O único recurso de suporte padrão para temas gratuitos é o fórum, onde usuários do tema relatam problemas e pedem ajuda à comunidade. No entanto, é comum encontrar perguntas não respondidas entre seus tópicos.

Fórum de suporte do tema Twenty Nineteen
Fórum de suporte do tema Twenty Nineteen

Com um tema pago para WordPress, o usuário recebe junto com o produto algum nível de suporte, de acordo com o vendedor. Muitas lojas oferecem mais de um canal de suporte, que geralmente incluem pelo menos chat e ticket.

Opções de suporte para um tema na TemplateMonster
Opções de suporte para um tema na TemplateMonster

Nos temas premium para WordPress, é comum que o próprio autor do template forneça suporte para os compradores do mesmo, o que representa uma grande vantagem sobre as opções gratuitas.

Documentação detalhada

A documentação de um tema é uma espécie de manual de instruções e serve como um guia que pode ser consultado sempre que necessário. Durante os primeiros momentos com o tema, a documentação se faz especialmente importante e deve ser lida antes mesmo de iniciar a instalação.

Temas gratuitos nem sempre oferecem uma documentação detalhada para o próprio tema. Ao contrário, em temas premium — ou aqueles que oferecem uma versão gratuita e uma paga — é praticamente obrigatório oferecer uma documentação detalhada sobre o uso do mesmo.

Página inicial com a documentação do tema Monstroid2
Página inicial com a documentação do tema Monstroid2

A documentação pode ser baixada juntamente com os arquivos do tema, após a compra do mesmo, e contém instruções valiosas para configurar todos os aspectos do tema, como as possibilidades de customização, áreas de widget, menus, aparência de todas as páginas, etc. Vale comentar que geralmente a documentação é disponibilizada em inglês, assim como o tema.

Atualizações constantes

No quesito atualizações, os temas pagos, em geral, oferecem uma grande vantagem sobre os gratuitos. Antes de entrar em detalhes, devemos entender como funcionam as atualizações no WordPress.

O código-fonte do WordPress, que é completamente separado do tema, recebe atualizações regulares. Estas atualizações podem ser de recursos (exemplo: inserção de novos recursos ou melhorias dos atuais) ou de segurança (exemplo: correção de eventuais brechas de segurança). Devido a essa característica, é importante que tanto os plugins quanto os temas acompanhem estas atualizações.

Atualizações de recursos do WordPress podem ser inseridas como funcionalidades dos temas à medida que vão sendo lançadas. Já as atualizações de segurança, estas são mandatórias e é fundamental que o tema acompanhe este movimento.

Por terem sido criados com uma finalidade comercial, os temas pagos recebem atualizações constantes e se mantêm em dia com as atualizações de segurança e compatibilidade com os novos recursos do WordPress.

Desvantagens de usar um tema pago

Como tudo na vida, um tema pago para WordPress não possui apenas vantagens e eu não poderia publicar este artigo sem mencionar as principais.

A principal delas é o preço. Para sites que não possuem finalidades comerciais, o preço de um tema — que gira em torno de 50 a 100 dólares — pode ser um pouco acima do que se está disposto a pagar.

Outra desvantagem — para alguns — é a grande quantidade de opções disponíveis em um tema pago. Ao se deparar com tantas opções, pode ser difícil escolher um caminho para começar. Nesse ponto, talvez um tema gratuito e que não inclua conteúdo de marcação pode ser mais adequado para aqueles que desejam customizar o site aos poucos.

Há ainda um aspecto técnico a se considerar que pode ser uma desvantagem para um tema premium: a hospedagem. Com tantos recursos disponíveis, alguns temas premium podem não ser indicados para as hospedagens de sites mais baratas, demandando serviços um pouco mais robustos. Não estou dizendo com isso que um tema premium não vai rodar em um plano de hospedagem de entrada, mas sim que talvez seu desempenho deixe um pouco a desejar. Se o seu objetivo é usar um tema premium em seu site, talvez deva considerar uma Hospedagem WordPress ou um plano mais robusto entre as melhores hospedagens de sites. Se estiver em dúvida sobre qual escolher, recomendo a leitura do artigo Hospedagem de sites ou hospedagem WordPress: qual escolher?

E por último, mas não menos importante, está a questão da falta de exclusividade do layout. Apesar de ser altamente customizável, um tema pago não pode oferecer a ninguém um layout único, visto que ele é vendido a diversas pessoas. Por conta disso (mas não se limitando a), os profissionais da área podem querer desenvolver seu próprio tema. Além de ser um desafio estimulante para alguns, ainda permite incluir apenas as funcionalidades necessárias e uma aparência exclusiva para o projeto em questão.

Como vimos, um tema pago pode não ser para todos. Algumas pessoas podem se beneficiar bastante com a simplicidade de tema gratuito, enquanto outras podem querer um tema enxuto, criado por conta própria especialmente para um site específico. Há ainda os que preferem uma ferramenta mais simples e fácil de usar. Neste caso, um desses criadores de sites pode ser a opção mais indicada.

Como escolher um tema premium

Se você ficou animado com a possibilidade de usar um tema pago em seu site, saiba que pode ser interessante tomar alguns cuidados antes de concluir a compra. Vamos enumerar a seguir os principais aspectos que devem ser considerados ao procurar por um tema pago para WordPress.

  • Recursos: como vimos, um tema pago pode ter inúmeros recursos (frequentemente mais do que você irá usar). Independentemente da quantidade de recursos, procure por aqueles que você efetivamente precisa em seu site.
  • Compatibilidade: pelo fato do WordPress receber atualizações constantes, é importante verificar se o tema desejado é compatível com a versão mais recente da plataforma.
  • Avaliações: ao procurar por um produto ou serviço na internet, nada melhor do que um bom sistema de reviews/avaliações. Com os temas pagos para WordPress também é assim. As melhores lojas de tema incluem avaliações de usuários para cada tema vendido. Procure por temas com boas avaliações, como o Monstroid2, que mostrei neste artigo.
  • Suporte: o suporte técnico para um tema pode fazer muita diferença em alguns casos, uma vez que a documentação do tema pode não cobrir todos os cenários e problemas possíveis. Portanto, procure um tema pago que ofereça suporte técnico.
  • Loja do tema: assim como ocorre com a compra de qualquer coisa pela internet, é importante certificar-se de que estamos fazendo negócio com uma empresa confiável. Por isso, ao comprar temas pagos para WordPress, certifique-se de fazer isso em sites conhecidos e especializados no assunto, como por exemplo, a TemplateMonster.

Conclusão

Como vimos, o uso de um tema pago para WordPress pode oferecer inúmeras vantagens frente às opções gratuitas. Não pretendo aqui esgotar as vantagens e desvantagens do assunto, mas apenas apontar algumas que considero relevantes nessa empreitada.

Se você ficou com alguma dúvida ou deseja acrescentar algum ponto, deixe um comentário e terei prazer em conversar. 🙂

Para saber mais sobre o tema que usamos nos exemplos deste artigo, visite a página do Monstroid2 no site da TemplateMonster ou acesse este link de demonstração do tema.

Crédito imagem topo: adaptação de vetor cedido por Freepik.

O artigo Vantagens de usar um tema pago no WordPress (na prática com o Monstroid2) foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.

Empresas de hospedagem oferecem apoio e ferramentas gratuitas em tempos de isolamento

Ilustração de um casal na sala de estar com computadores no colo

Durante a pandemia do coronavírus no Brasil, muitos empreendedores e profissionais enfrentam dificuldades para manter seus negócios funcionando. A maioria está com as suas operações prejudicadas pelo isolamento social adotado no país.

Para apoiar os pequenos e médios negócios, que agora precisam se reinventar, algumas empresas de hospedagem lançaram campanhas onde compartilham conteúdos, oferecem mentoria, divulgam negócios e disponibilizam ferramentas gratuitas de presença online.

Se você precisa de apoio para divulgar o seu negócio ou melhorar sua presença na internet, conheça abaixo algumas dessas iniciativas. Nelas também há oportunidades para quem deseja contribuir. Veja também nosso artigo com 17 ferramentas gratuitas para você criar o seu site. 🙂

Campanha Open We Stand – GoDaddy

Para apoiar os pequenos negócios, a GoDaddy lançou a campanha global #OpenWeStand. A iniciativa está disponível no endereço br.godaddy.com/open-we-stand e conta com materiais de ajuda, kit de divulgação e ofertas exclusivas, detalhadas a seguir.

#OpenWeStand

Sites + Marketing (Grátis)

Quem deseja criar um site para o seu negócio, mas não pode arcar com os custos de uma ferramenta, agora pode usar o criador de sites da GoDaddy gratuitamente, pelo tempo que necessitar. Para resgatar a oferta, basta acessar esta página da campanha.

A ferramenta é fácil de usar e mesmo a versão básica permite criar um site bonito e funcional. Para usar mais recursos, como conectar um domínio personalizado, há a opção de fazer upgrade para um plano pago. O criador de sites da GoDaddy é um dos selecionados em nosso ranking de criadores de sites.

Edição do site no painel Sites + Marketing da GoDaddy
Edição do site no painel Sites + Marketing da GoDaddy

Ferramentas de Marketing (3 meses grátis)

Outro recurso disponibilizado pela GoDaddy é a ferramenta de e-mail marketing, oferecida de forma gratuita por três meses. Com ela é possível criar campanhas personalizadas e enviar para assinantes, de forma bastante fácil. Também pode-se atualizar os clientes pelo Facebook e Google Meu Negócio, diretamente da plataforma.

Após o período de teste, o plano é automaticamente cancelado ou pode ser contratado pelo valor de R$ 39,99 mensais. A ferramenta pode ser ativada nesta página da campanha.

Seção de email marketing - Imagem: painel GoDaddy
Seção de email marketing – Imagem: painel GoDaddy

Design de Mídia Social (3 meses grátis)

Com foco em design para redes sociais, a Over é a terceira ferramenta disponibilizada gratuitamente pela GoDaddy. Com ela, os usuários recebem três meses gratuitos da assinatura premium, que inclui uma ampla biblioteca de design e de modelos de posts para as redes sociais.

A oferta está disponível nesta página da GoDaddy. Ao clicar nela, é preciso criar uma conta na Over (em inglês). A ferramenta está disponível para smartphones Android e iOS. Para quem não a conhece, a Over é uma startup e foi adquirida pela GoDaddy, segundo informado pelo TechCrunch.

Ferramenta Over - Imagem: site Over
Ferramenta Over – Imagem: site Over

Saiba mais sobre a GoDaddy em nossa análise detalhada

Movimento #DistantesMasJuntos – KingHost

#distantesmasjuntos - Um movimento coletivo em apoio as pessoas que estão no trabalho remoto e de empatia com quem não pode

O #distantesmasjuntos é um movimento coletivo criado pela KingHost, em apoio a quem precisa de ajuda e também aberto a quem quer ajudar. O site da campanha (distantesmasjuntos.com.br) conta com diversos recursos, como:

  • Listas de ferramentas para trabalhar de forma remota (inclusive gratuitas);
  • Grupo no Telegram e mentoria de voluntários;
  • Diretório com mais de 1400 negócios locais, que você pode ajudar contratando ou compartilhando os contatos. Quem possui um negócio, pode cadastrá-lo gratuitamente.
  • Acesso gratuito à ferramenta SEO Certo por 60 dias.
  • Acesso gratuito ao criador de sites por 60 dias.

Ferramenta SEO Certo (60 dias grátis)

Para que um site possa ter uma boa visibilidade nos mecanismos de busca, como o Google, é preciso que ele esteja otimizado. Esse processo de otimização é chamado de SEO (do inglês, Search Engine Optimization).

Existem muitas maneiras de otimizar um site com SEO e várias ferramentas que auxiliam nessa função. Uma dessas ferramentas é o SEO Certo, oferecido pela KingHost e atualmente liberado para uso gratuito pelo período de 60 dias a partir da data de ativação.

Ferramenta SEO Certo - Imagem: site KingHost
Ferramenta SEO Certo – Imagem: site KingHost

Os recursos oferecidos no SEO Certo incluem análise detalhada do site, avaliação mobile, monitoramento da concorrência e recomendações de SEO, entre muitos outros.

O plano liberado para uso gratuito é o SEO Certo II, indicado para quem já possui um site. Com ele você recebe um diagnóstico detalhado da performance do site nas buscas e um plano de ação personalizado.

O serviço está disponível para uso gratuito por 60 dias, para ativações feitas até 27/05. Para ativar o serviço gratuitamente, basta acessar esta página da KingHost e preencher um cadastro. Não é necessário colocar o cartão de crédito para usar o serviço.

Veja todos os recursos do plano na tabela abaixo.

Planos SEO Certo - Imagem: site KingHost
Planos SEO Certo – Imagem: site KingHost

Criador de Sites II (60 dias grátis)

Após a publicação desse artigo, a KingHost liberou mais um serviço. Desta vez é o criador de sites, que está sendo oferecido gratuitamente por 60 dias a partir da data de ativação. O prazo para ativá-lo é até o dia 30/06/2020, através desta página da KingHost.

O criador de sites II da KingHost oferece 5 GB de espaço para o site e uma interface de edição simples e intuitiva. Os modelos de sites são responsivos — funcionam em computadores, tablets e celulares — e há recursos para inserir formulários, agenda, mapas, blogs e outros. O certificado SSL Let’s Encrypt também está incluído, o que confere maior segurança ao site e melhor posicionamento nos mecanismos de busca. Se quiser saber mais, leia nosso artigo Certificado SSL: o que é e por que seu site precisa de um.

Se você ainda não tem um site e está procurando uma ferramenta, esta é a chance de experimentar o criador de sites da KingHost gratuitamente. Se gostar, basta solicitar a renovação do plano depois do período gratuito. A propósito, não é preciso inserir cartão de crédito para experimentar a ferramenta. 🙂

Editor com modelo de site - Fonte: Criador de sites KingHost
Editor com modelo de site – Fonte: Criador de sites KingHost

Saiba mais sobre a KingHost em nossa análise detalhada

Iniciativa Juntos no Digital – Locaweb

#juntosnodigital

A Locaweb também lançou uma iniciativa em apoio aos empreendedores. Chamada de #JuntosNoDigital, ela conta com conteúdos, mentoria, parceria e apoio a projetos sociais. O site é o juntosnodigital.com.br.

Apesar de não oferecer descontos ou gratuidade em seus produtos durante esse período, a Locaweb está ajudando de outras maneiras, inclusive apoiando projetos sociais que merecem ser divulgados. Conheça as ações da Locaweb a seguir.

Mentoria Locaweb

A mentoria da Locaweb é feita pelos próprios especialistas da empresa, que auxiliam em diversas áreas, como planejamento, empreendedorismo, marketing, questões jurídicas e financeiras. Para participar, é preciso agendar a mentoria neste link.

Time de especialistas Locaweb - Imagem: site JuntosNoDigital
Time de especialistas Locaweb – Imagem: site JuntosNoDigital

Projetos sociais apoiados pela Locaweb

Outra iniciativa da empresa tem sido o apoio e a divulgação de projetos sociais que atuam diretamente com aqueles que mais precisam. A Locaweb apoia o Protegendo Anjos (protegendoanjos.com), que doa aventais para hospitais públicos e privados, e o Instituto Resgatando Vidas (institutoresgatandovidas.org.br), que faz parte da Rede Gerando Falcões, ONG que atua em periferias e favelas.

O Instituto Resgatando Vidas e a iniciativa Protegendo Anjos são apoiadas pela Locaweb
O Instituto Resgatando Vidas e a iniciativa Protegendo Anjos são apoiadas pela Locaweb

Cursos com a ComSchool (grátis)

Na área de parcerias, a Locaweb, em conjunto com a ComSchool, oferece cursos gratuitos de marketing digital e e-commerce na plataforma da escola. Para conhecer e se cadastrar, acesse essa página exclusiva da parceria.

Ferramenta de gestão de atendimento online (2 meses grátis)

Em parceria com a Desk360, a Locaweb está oferecendo 2 meses gratuitos de acesso à ferramenta de gestão de atendimento a clientes. A plataforma permite centralizar e-mail, formulário de contato e o cliente conta com um painel exclusivo com chat e uma central de autoatendimento. O cadastro para ativação do Desk360 deve ser feito através desta página.

Saiba mais sobre a Locaweb em nossa análise detalhada

Essas são apenas algumas das iniciativas lançadas pelas empresas para ajudar empreendedores e profissionais a enfrentar as dificuldades impostas pela Covid-19. Além delas, há diversas empresas que já oferecem soluções gratuitas de presença online. Entre elas podemos citar o Google Sites, o Wix e o Zoho Mail, entre tantas outras.

Caso queira conhecer mais ferramentas gratuitas, confira os artigos Criar site grátis: 17 ferramentas gratuitas para você criar seu site e Como configurar um e-mail profissional gratuito no Zoho Mail. O mais bacana é que várias permitem o uso de domínio personalizado.

Aproveito para desejar sucesso no seu projeto online e dizer que também estamos aqui para ajudar no que precisar. 🙂

Crédito imagem topo: adaptação de vetor cedido por Freepik.

O artigo Empresas de hospedagem oferecem apoio e ferramentas gratuitas em tempos de isolamento foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.

Mailchimp oferece 5 anos de domínio gratuito em campanha promocional

mailchimp oferece domínio grátis

Dona de uma das mais famosas ferramentas de e-mail marketing do mundo, a Mailchimp se transformou nos últimos anos, posicionando-se como uma plataforma de marketing para pequenos negócios. Atualmente, a empresa oferece uma série de serviços além do e-mail marketing, como registro de domínio e criador de sites.

Para atrair novos clientes em um ambiente já tão concorrido, a Mailchimp lançou recentemente uma campanha promocional um tanto ousada. Nada menos que 5 anos de domínio gratuito para os clientes que publicarem seus sites na ferramenta de criação de sites da empresa — que por sinal, também é gratuita. A oferta está disponível nesta página da Mailchimp.

Mas essa oferta da Mailchimp é mesmo boa ou seria uma pegadinha? Ao analisar os detalhes da promoção, ela me parece interessante, mas não para todo mundo. Se quer entender as condições da oferta e saber se é indicada para você, me acompanhe, que explicarei tudo neste artigo.

Como funciona a promoção da Mailchimp

Página promocional de domínios da Mailchimp
Página promocional de domínios da Mailchimp – Fonte: site Mailchimp

A mecânica da promoção da Mailchimp funciona da seguinte maneira: ao registrar um domínio e publicar um site no criador de sites gratuito da empresa, ela oferece ao cliente, em troca, um desconto anual de US$ 25 neste domínio, por um período de até 5 anos.

Nas extensões principais, como .com, .net e .org, o desconto de US$ 25 equivale ao valor do domínio, o que faz com que esse domínio seja gratuito. Extensões especiais, que custam mais do que esse valor, podem ser contratadas com esse desconto de US$ 25.

Tela de registro de domínio no site Mailchimp
Na promoção, as principais extensões de domínio são gratuitas – Fonte: site Mailchimp

Para que o desconto seja aplicado é preciso criar e publicar um site na Mailchimp dentro de um prazo de até 11 meses (a partir do registro do domínio) e mantê-lo ativo. O desconto é renovado a cada ano, por até 5 anos, desde que mantidas as condições — o site criado na ferramenta precisa estar ativo e funcionando no domínio contratado.

A oferta da Mailchimp é válida até 31/05/2020 e limitada a uma quantidade de clientes (não informada pela empresa).

Veja também: Empresas de hospedagem oferecem apoio e ferramentas gratuitas em tempos de isolamento

Termos e condições da campanha promocional da Mailchimp

Podemos intuir que, ao oferecer 5 anos de domínio gratuito, o objetivo da Mailchimp é fazer com que esses usuários se tornem futuros clientes pagantes da empresa. Embora o criador de sites seja gratuito, há uma gama de serviços oferecidos nos planos pagos, como a criação e publicação de formulários, landing pages, anúncios e postagens em redes sociais.

Por conta disso, é importante ler os termos e condições da oferta da Mailchimp, para evitar possíveis problemas por falta de conhecimento sobre as regras da promoção. Preparei abaixo um resumo com as principais informações, mas recomendo que leia a versão completa, antes de participar. Acesse aqui os termos e condições da oferta (em inglês).

Em resumo, a oferta de domínio gratuita é feita através de um desconto de US$ 25 por ano, durante 5 anos, disponível ao usuário que publicar um site pela ferramenta da Mailchimp, dentro de 11 meses do registro do domínio, e mantê-lo ativo dentro da Mailchimp. Agora vamos aos detalhes.

Significado de publicar e manter o site ativo

  • O site precisa ser criado e publicado na raiz do domínio, através da ferramenta de criação de sites da Mailchimp. Portanto, não é permitido usar o domínio em outra ferramenta, nem criar o site em um subdomínio ou pasta. Ex: o site deve estar no endereço www.dominio.com e não em www.site.dominio.com ou www.dominio.com/site.
  • O site precisa estar publicado e ativo enquanto durar o período promocional, para que se obtenha o desconto no domínio, renovado anualmente por até 5 anos.
  • O MailChimp determinará o que atende os requerimentos de publicação e atividade. Usar a página padrão da MailChimp (para domínios que ainda não têm site), por exemplo, não será suficiente para atender aos requerimentos.

Sobre a aplicação do desconto

  • Se elegível, a Mailchimp irá aplicar US$ 25 de desconto no custo do domínio registrado, uma vez por ano, por até 5 anos. O máximo de desconto aplicado será de US$ 125 ao longo de 5 anos. Se em algum momento o usuário deixar de atender aos requerimentos da promoção, o desconto não será renovado.
  • Uma vez encerrado o prazo da promoção, a Mailchimp passará a cobrar o valor de renovação do domínio de forma automática, pelo cartão de crédito cadastrado na conta. O valor da renovação será o vigente na época, e cobrado a cada 12 meses (como em qualquer domínio).
  • Para não ser cobrado automaticamente, o usuário pode solicitar a desativação da cobrança automática, junto ao suporte ao cliente. Neste caso, todos os descontos do domínio cessarão e o usuário perderá a propriedade do seu domínio na data de sua expiração (achei esse trecho confuso, não ficando claro se em algum momento o cliente poderá transferir o domínio para outro lugar).

Requerimentos para resgate da oferta da Mailchimp

O resgate do cupom exige que o usuário:

  • Registre um domínio através do Mailchimp;
  • Crie uma conta no Mailchimp;
  • Atenda e mantenha os requerimentos de publicação e atividade.

Para realizar todas as ações acima, é necessário que o usuário aceite os termos de serviço gerais de uso do Mailchimp, de domínios e de websites.

É necessário ainda informar um cartão de crédito ou de débito para registro do domínio e contínua elegibilidade na promoção.

A oferta está limitada à uma utilização por “família”. Explicando melhor: se um usuário possui mais de uma conta no Mailchimp, mas com o mesmo e-mail, endereço, telefone ou método de pagamento, apenas uma das contas poderá participar da promoção. O desconto é cessado imediatamente em caso de descontinuação da propriedade do domínio ou término da conta no Mailchimp.

Essa promoção da Mailchimp vale a pena?

A resposta é depende. Faço aqui algumas ponderações que podem tornar (ou não) essa oferta interessante para você.

A oferta pode valer a pena se:

  • O site que irá criar é simples e não requer recursos avançados (em caso de dúvida, é possível testar o criador de sites da Mailchimp gratuitamente, antes de entrar na promoção);
  • Você quer criar um site gratuito e com domínio personalizado, mas no momento não possui recursos para investir em uma solução paga (aqui temos uma alternativa que indico ao final do artigo);
  • Já utiliza outros serviços de marketing do Mailchimp e gostaria de manter tudo na mesma ferramenta, sem a necessidade de fazer integrações;
  • Deseja também criar landing pages e fazer campanhas de e-mail marketing de maneira simplificada e gratuita, podendo evoluir para um plano pago se o negócio crescer;
  • Não se importa em usar uma ferramenta em inglês.
Exemplos de sites criados pela ferramenta da Mailchimp
Exemplos de sites criados pela ferramenta da Mailchimp – fonte: site Mailchimp

A oferta pode não valer a pena se:

  • O seu site necessita de mais funcionalidades, oferecidas em ferramentas de criação de sites mais robustas;
  • Você procura uma ferramenta em português e/ou com suporte nesse idioma;
  • O site for ficar publicado por um longo tempo, quando a cobrança do domínio após o período de 5 anos pode sair cara. Considerando que a renovação custará mais de R$ 125 por ano (dependendo da cotação do dólar), a economia inicial poderá se mostrar desvantajosa. Para que tenha uma ideia, há ótimas empresas que registram domínios internacionais por valores entre R$ 27 e R$ 40 anuais.

Alternativas para criar um site grátis (e com domínio próprio)

Como vimos, a promoção da Mailchimp, apesar de parecer sedutora, não é para todo mundo. Se o que deseja é criar um site gratuito e nele conectar um domínio personalizado, há pelo menos duas alternativas além do Mailchimp: o Google Sites e o Blogger. Isso sem contar todos os outros criadores de sites gratuitos disponíveis no mercado.

O Google Sites é uma ferramenta para criação de sites, enquanto o Blogger é indicado para a criação de blogs (embora não fique restrito a isso). Ambos são gratuitos e permitem o uso de domínio próprio (ex: www.site.com). Este recurso é comum a outras ferramentas, mas não na versão gratuita.

Caso tenha interesse em criar seu site gratuito com domínio personalizado, confira nossos tutoriais abaixo:

Como criar um site no Google Sites

Como criar um blog no Blogger

Espero que tenha gostado do artigo! Se tiver alguma dúvida ou quiser compartilhar sua opinião, deixe seu comentário aqui no blog. 🙂

O artigo Mailchimp oferece 5 anos de domínio gratuito em campanha promocional foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.

Como criar um site grátis no Google Sites

Como criar um site grátis no Google Sites

A cada ano, novas ferramentas digitais são lançadas no mercado para atender à crescente demanda de profissionais e empresas que desejam criar um site. Uma dessas ferramentas é o Google Sites, que há alguns anos ganhou uma nova versão e vem conquistando cada vez mais adeptos.

Neste artigo, vou ensinar passo a passo como criar um site grátis no Google Sites, desde a criação da conta até a publicação do site na internet. Ao final, também vou comentar as vantagens e desvantagens do Google Sites e como configurar um domínio próprio na ferramenta. Vamos lá?

Índice

  1. O que é o Google Sites
  2. Passo a passo para criar um site grátis no Google Sites
  3. Como criar um site com domínio próprio no Google Sites
  4. Vantagens e desvantagens ao criar um site grátis no Google Sites
  5. Afinal, o Google Sites é bom?

O que é o Google Sites

Página de vendas do Google Sites

O Google Sites é uma ferramenta gratuita de criação de sites, disponibilizada pela Google. Com ela é possível criar um site e publicá-lo na internet de forma fácil e gratuita, em um endereço próprio — que opcionalmente pode usar um domínio personalizado.

Os sites criados no Google Sites funcionam bem em todos os dispositivos, de computadores a smartphones, e podem ser construídos de forma colaborativa. Qualquer pessoa pode usar o Google Sites gratuitamente, a partir de uma conta Google pessoal ou profissional. Outro recurso disponível é o controle sobre a visibilidade do site, que pode ser pública ou restrita a convidados.

A ferramenta está disponível para uso através da internet, não sendo necessário instalar nenhum programa no computador. Infelizmente não é possível editar o site através do celular. Com uma interface simples e em português, a ideia é que qualquer pessoa possa criar um site no Google Sites, sem necessidade de conhecimento em design ou programação.

Além do Google Sites, a empresa é proprietária de outras ferramentas, como o Blogger, voltado para a criação de blogs, e o Google Domains, que atua em registro de domínios.

Veja também: 17 ferramentas gratuitas para criar seu site grátis

Passo a passo para criar um site grátis no Google Sites

De forma resumida, este é o passo a passo para criar um site grátis no Google Sites:

  1. Acesse o Google Sites
  2. Escolha um modelo pronto ou em branco para começar
  3. Escolha um tema para o site
  4. Edite o nome do site e o cabeçalho da página inicial
  5. Crie o menu e as páginas do site
  6. Insira o conteúdo no site
  7. Publique o site

No tutorial a seguir eu apresento cada passo em detalhes. Basta segui-los para também ter seu site publicado no Google Sites. 🙂

1. Acesse o Google Sites

Para começar a criar um site grátis no Google, é preciso entrar na ferramenta Google Sites. Para isso, acesse o endereço https://sites.google.com/ e faça login com uma conta Google gratuita (de uso pessoal) ou com uma conta G Suite (de uso profissional).

O primeiro passo é acessar a ferramenta Google Sites
Tela de login Google – para acessar o Google Sites é preciso ter uma conta Google

Caso ainda não possua uma conta Google, clique na opção “Criar conta”, disponível no canto inferior esquerdo da tela. Siga os passos para criar sua conta Google e depois acesse o Google Sites.

2. Escolha um modelo pronto ou em branco para começar

Ao realizar o login no Google Sites, a tela inicial da ferramenta é carregada. Essa tela reúne todos os sites criados na conta. Você pode criar diversos sites, se desejar. O próximo passo para criar seu site gratuito no Google é clicar no ícone de “+”, no canto inferior da tela, conforme ilustrado na imagem abaixo.

Tela inicial do Google Sites
Tela inicial do Google Sites

Em alguns casos, a tela inicial pode ser diferente e trazer modelos de sites para você escolher, conforme a imagem a seguir. Se isso acontecer, você pode usar um modelo “em branco” ou um dos modelos prontos oferecidos pela ferramenta. A vantagem de usar um modelo pronto é que ela serve como referência para a criação do seu site.

Galeria da ferramenta traz modelos prontos e em branco
Galeria do Google Sites traz modelos prontos e em branco

Para deixar o tutorial mais abrangente, eu optei por usar um modelo em branco. Ao clicar nessa opção, a ferramenta exibe um site vazio, conforme abaixo, que agora iremos personalizar.

Modelo em branco utilizado para criar um site no Google Sites
Editor do Google Sites com modelo em branco

3. Escolha um tema para o site

Vamos iniciar a personalização do site pelo visual, escolhendo um dos temas oferecidos. Ao contrário dos criadores de sites pagos, a ferramenta da Google traz poucas opções de temas. Ainda assim, é possível criar um site grátis no Google Sites com um visual interessante e único.

O Google Sites disponibiliza 5 opções de temas, com estilos diferentes. Escolha o tema que mais tem a ver com o seu site. Para este tutorial, decidi criar um site de uma padaria fictícia e optei pelo tema “Diplomata”. Você pode clicar em cima de cada tema para vê-lo aplicado.

Escolha um dos temas oferecidos pela ferramenta
Acesse a seção “Temas” e escolha o visual que mais combina com o site que deseja criar

4. Edite o nome do site e o cabeçalho da página inicial

Construir um site do zero pode ser desafiador, por isso recomendo começar pelo mais fácil, até que se acostume com a ferramenta e tenha uma ideia mais clara de como quer o seu site. Por isso, o próximo passo é substituir o nome do site e o cabeçalho da página inicial.

Vamos editar o nome do site, o título da página e a imagem do cabeçalho
Vamos editar o nome do site, o título da página e a imagem do cabeçalho

Editando o nome do site

Primeiro, vamos inserir o nome do site, que será exibido em todas as páginas. Você pode inserir um logotipo ou apenas digitar o nome do site, clicando na respectiva área (ver número 1, na imagem acima).

Para subir seu logotipo na ferramenta, clique no campo, e em seguida, na opção “adicionar logotipo”. Se não tiver um e quiser criar, pode usar uma ferramenta de criação de logotipo, como a Logaster ou a Adobe Spark. Ambas oferecem versões gratuitas, que servem para usar em um site.

Ao clicar em “adicionar logotipo”, a janela de configurações é aberta e nela é possível fazer upload do logotipo e também de um favicon. O favicon é um ícone da sua marca, que aparece na aba do navegador web e em outros lugares. Para saber mais sobre o favicon, recomendo nosso artigo “Favicon: o que é e por que ele é tão importante em um site”.

Tela de configurações, onde é possível adicionar um logotipo ao site
Tela de configurações, onde é possível adicionar um logotipo ao site

Editando o título da página

Agora é hora de dar um título para a página inicial do seu site. Uma opção é inserir o nome e o slogan da empresa ou uma chamada com link para uma área importante do seu site. Essa é uma das primeiras coisas que o visitante verá ao acessá-lo.

Para fazer isso, clique na caixa existente e digite o título desejado. É possível fazer algumas personalizações no texto, como título, negrito, itálico, alinhamento e inserção de link.

Clique no título da página para editá-lo
Clique no título da página para editá-lo

Neste site fictício, optei por colocar o nome do negócio e um slogan de apoio. Veja que é possível usar mais de um tamanho de fonte na mesma área de texto, como mostra a imagem abaixo.

Exemplo de título customizado no Google Sites
Exemplo de título customizado no Google Sites

Redefinindo o fundo do cabeçalho principal do site

Com o nome do site e o título da página prontos, é hora de personalizar o cabeçalho principal do site. Para isso, clique na imagem e selecione a opção “Alterar imagem”, como abaixo. Se quiser subir uma imagem, clique em “Fazer upload”. Caso contrário, clique em “Selecionar imagem” e escolha uma das opções disponíveis, conforme detalho a seguir.

Alterando a imagem de fundo da página inicial do site
Alterando a imagem de fundo da página inicial do site

Ao clicar em “Selecionar imagem”, uma galeria de imagens será aberta. Nela também é possível selecionar uma imagem por URL, pesquisar uma imagem no Google ou acessar suas próprias imagens, salvas em álbuns ou no Google Drive.

A galeria de imagens é limitada. Já a opção de pesquisa no Google é conveniente, mas não a recomendo, por conta do risco de se usar imagens de terceiros, sem autorização. Para usar uma imagem gratuita, minha sugestão é que utilize bancos de imagem. Temos este artigo com uma seleção de 11 bancos de imagens gratuitos que você pode usar no seu site.

Outra opção é assinar um banco de imagens pago, como a Shutterstock, caso tenha uma demanda grande e recorrente por imagens, como a de uma agência, por exemplo.

Galeria de imagens é um dos recursos úteis para criar um site grátis no Google Sites
Galeria de imagens do Google Sites

Para criar este site grátis no Google Sites, vou utilizar o banco de imagens gratuito Unsplash. Ele é o meu preferido, pois tem uma boa variedade e as fotos são lindíssimas. O único porém é que está disponível apenas em inglês (nada que um tradutor não resolva).

Ao inserir uma nova imagem no cabeçalho, ele já ficou bem diferente, como mostra a imagem abaixo.

Imagem inserida no banner da página inicial do site - Imagem: Unsplash
Imagem inserida no banner da página inicial do site – Imagem: Unsplash

Definindo o tamanho do cabeçalho

O cabeçalho já vem com um tamanho de banner padrão, mas caso queira mudar, o Google Sites permite 4 opções, que podem destacar mais a imagem ou até mesmo removê-la, se preferir. Basta clicar na imagem, e em seguida, em “Tipos de cabeçalho”. Escolha a seguir uma das opções, conforme a imagem abaixo. Ao clicar, a ferramenta simula o resultado, então você pode testar todas e ver qual prefere.

Opções de tamanho para o banner de uma página: capa, banner grande, banner e somente título

Dica: se a imagem do banner for muito importante, opte por “Capa”. Se quiser menos peso, mas ainda ter destaque, opte pelo “Banner grande”. Se a ideia for apenas ilustrar a seção, opte por “Banner”. Caso não queira nenhuma imagem, selecione “Somente título”. Eu optei por utilizar o banner grande na página inicial e o banner nas páginas internas.

5. Crie o menu e as páginas do site

Um site pode ter apenas uma página ou diversas páginas, de acordo com o seu tamanho e conteúdo. Para mostrar os recursos disponíveis ao se criar um site grátis no Google Sites, vamos construir novas páginas. Caso prefira ter apenas uma página, basta pular essa parte do tutorial.

Podemos considerar que um site simples precisa conter ao menos três tipos de informação, que podem ser transformados em páginas:

  1. Sobre o negócio (ex: Quem somos)
  2. Produtos ou serviços (ex: O que fazemos)
  3. Contato (ex: Onde estamos ou Fale conosco)

Vamos prosseguir dessa forma, clicando em “Páginas”, na seção à direita do editor do Google Sites, conforme a imagem abaixo. É nesta seção que você tem acesso a todas as páginas do site. Então clique no ícone “+” para criar uma nova página.

A seção “Páginas” é onde se cria uma nova página no Google Sites
A seção “Páginas” é onde se cria uma nova página no Google Sites

Ao criar uma nova página, preencha o nome dela (que também será exibido no menu). Como opção avançada, escreva o caminho personalizado (a URL) desta página. Por exemplo, uma página “Quem somos” poderia ter o caminho quem-somos. Esse caminho passa a fazer parte da URL daquela determinada página. Caso não escolha um caminho personalizado, o Google Sites o faz de forma automática.

Na seção de páginas é possível realizar diversas customizações, como definir uma página como inicial, adicionar subpáginas, duplicar e ocultar páginas da navegação. A propósito, o Google Sites permite criar até 4 níveis de subpágina, algo raro em ferramentas gratuitas. Minha recomendação é que evite criar subpáginas em excesso, para não prejudicar a navegação dos visitantes do seu site. Quanto mais simples e fácil de navegar no seu site, melhor.

6. Insira o conteúdo no site

Com as páginas do seu site criadas, é momento de preenchê-las com conteúdo. Essa tarefa é um pouco mais trabalhosa, mas nada que não se possa fazer em algumas horas, no caso de um site simples. Meu site fictício foi construído em apenas um dia (já este tutorial, levou vários dias… rs).

Nesta etapa, vamos repassar todas as páginas do site, assim fica mais fácil entender o que precisa ser feito. A última página a ser customizada é a inicial (home), pois funciona como uma vitrine do site, que convida os visitantes a visitar as páginas internas.

Página Sobre

A página “Quem somos” ou “Sobre” é onde você apresenta o seu negócio, e se desejar, também a equipe (que opcionalmente pode ter sua própria página). Essa página deve conter um texto de apresentação, e uma ou mais imagens, podendo ser fotos, ilustrações ou vídeos. Idealmente, as imagens devem ser do próprio negócio, pois isso passa mais credibilidade e autenticidade. Para apoio, pode-se utilizar bancos de imagem.

No tema que escolhi, cada página possui um cabeçalho semelhante ao da página inicial. Para criar consistência, mantive o conceito visual em todas as páginas. Todo cabeçalho possui uma imagem ao fundo e o título da página centralizado, conforme a imagem a seguir.

Cabeçalho da página Quem somos
Cabeçalho da página Quem somos

Dica: para cada imagem inserida, adicione um texto alternativo para ela. Dessa forma, os leitores de tela podem “ler” a imagem para os usuários com problemas em vê-las. Esse texto também aparece quando uma imagem não é corretamente carregada pelo navegador. Basta clicar na imagem para ver a opção de texto alternativo. Escreva uma descrição da imagem que está inserindo (ex: pão sobre uma mesa de cor escura). Além disso, você também pode inserir legenda nas imagens que desejar.

Criando seções com conteúdo

Abaixo do cabeçalho há um espaço em branco, onde o conteúdo deve ser inserido. Para facilitar a inserção do conteúdo, o Google Sites disponibiliza diversos layouts prontos para montagem da página. Basta escolher o layout desejado, clicar nele e editá-lo em seguida. Esta opção está disponível no menu direito do editor, na coluna “Inserir”.

Para montar uma página, utilize os layouts prontos do Google Sites
Para montar uma página, utilize os layouts prontos do Google Sites

Uma dica para montar uma página é usar títulos e intercalar textos e imagens. Dessa forma, o resultado fica mais interessante e menos monótono. Além de inserir seções (layouts), é possível também inserir imagens, caixas de texto, botões, divisores, carrossel de imagens, índices, entre outros. Abaixo está a página de exemplo que eu criei, usando alguns desses recursos.

Página “Sobre” do site fictício da padaria
Página “Sobre” do site fictício da padaria

Página de produtos e/ou serviços

Todo site de negócio — seja ele uma empresa, um prestador de serviços ou um profissional autônomo — precisa ter uma área para apresentar os produtos ou serviços oferecidos. Minha recomendação é que crie uma página dedicada a isso, porém essa regra pode ser quebrada se considerar que não há informação suficiente que a justifique.

Para exemplificar, criei a página “Nossos pães” e inseri uma pequena vitrine com os tipos de pães oferecidos. Para isso, usei um dos layouts prontos da ferramenta. Essa página pode ser mais extensa, caso haja muitos produtos ou serviços, ou ainda, conter subpáginas.

Página de produtos do site fictício da padaria
Página de produtos do site fictício da padaria

Página de Contato

Uma informação que não pode faltar em nenhum site são os dados de contato. Afinal, o visitante precisa conseguir entrar em contato, caso fique interessado no seu negócio. Como sugestão, podemos criar uma página e também inserir essas informações no rodapé, como veremos adiante.

No site da minha padaria fictícia, criei uma página para compartilhar diversas formas de contato: o endereço da padaria, os telefones (incluindo Whatsapp), o mapa, o horário de funcionamento e um formulário de contato.

Basicamente, a página é composta de textos, um mapa e um formulário de contato. O texto você já sabe como inserir, então vamos ver como inserir um mapa e um formulário de contato.

Dica: se você tem um negócio local, vale a pena criar também uma página no Google Meu Negócio, para ser encontrado com mais facilidade nas pesquisas. Nesse artigo a gente explica o que é e como cadastrar sua empresa no Google Meu Negócio.

Inserindo um mapa

É muito fácil inserir um mapa no Google Sites. No menu lateral direito, basta acessar a seção “Inserir” e clicar em “Mapa”, como na imagem abaixo.

Menu do Google Sites aberto indicando o link para inserção de um mapa

Com a janela de mapas aberta, insira o endereço desejado e clique no botão “Selecionar”. O mapa então é inserido no site e pode ser movido e redimensionado como desejar. O visual do mapa é o padrão do Google e não pode ser alterado.

Insira o endereço no mapa para que ele apareça no site
Insira o endereço no mapa para que ele apareça no site

Inserindo um formulário de contato

É comum inserir um formulário pelo qual os visitantes podem entrar em contato. A maneira mais simples que encontrei de fazer isso no Google Sites é através do recurso de formulários do próprio Google. Ele está disponível no menu lateral, na seção “Inserir”.

Antes de inserir um formulário no site, é preciso criá-lo. Para isso, entre no seu Drive (onde estão armazenados os arquivos da sua conta Google) e clique em Criar > Formulários Google, como ilustrado abaixo.

Utilize o recurso de formulários do Google para inserir um formulário no Google Sites
Utilize o recurso de formulários do Google para inserir um formulário no Google Sites

Com o editor de formulários aberto, insira os campos desejados e personalize o layout, dentro das poucas opções oferecidas. Ao concluir, salve o formulário.

Exemplo de formulário de contato criado pelo Formulários Google
Exemplo de formulário de contato criado pelo Formulários Google

Após este passo, o formulário fica disponível na ferramenta do Google Sites. Lembrando que a conta Google precisa ser a mesma ou ter acesso ao formulário criado. Ao inserir o formulário, ele pode ser redimensionado e movido na página, de modo que fique harmônico. Embora sua aparência não seja das melhores, com um jeitinho ele fica ok no site.

Veja abaixo o resultado final da página “Onde estamos” que eu criei para o site da padaria.

Página de contato do site fictício da padaria
Página de contato do site fictício da padaria

Editando o rodapé

Outro recurso disponível aos usuários do Google Sites é a edição do rodapé. Sites maiores podem usar o rodapé para inserir um menu secundário, além do principal. Negócios locais podem repetir as informações de contato, para que fiquem acessíveis em todas as páginas. Enfim, são muitas as possibilidades de personalizar um rodapé.

No exemplo da padaria, optei por inserir o endereço e o horário de atendimento e também os ícones das redes sociais, de modo que a informação fique visível em todas as páginas.

Rodapé editado

Para editar o rodapé, basta clicar na área e inserir os elementos que desejar. Existe ainda a opção de ocultá-lo.

Para inserir os ícones das redes sociais no site é preciso clicar na opção “Incorporar” (na seção “Inserir”) e então colar um código HTML na janela. Se desejar, você pode utilizar a ferramenta AddThis, que é gratuita. Nela, a opção que utilizei foi a de “Follow Buttons”, que permite que os visitantes sigam as suas redes sociais. Todas as informações são inseridas no AddThis, que gera um código HTML para ser colado nessa janela.

Janela de inserção de código HTML do Google Sites
Janela de inserção de código HTML do Google Sites

Página inicial (Home)

Agora que temos as páginas internas prontas, podemos finalizar a construção da página inicial. O motivo pelo qual eu deixei ela por último é porque a home funciona como uma vitrine do site. É nela que destacamos o que há de mais importante.

Uma forma prática de garantir que os principais assuntos entrem na home é criar uma seção para cada página interna. E nela inserir as informações mais importantes, e também um botão ou link, permitindo que o visitante continue a navegação. Posteriormente você pode adicionar elementos exclusivos à home, para que ela fique ainda mais interessante.

Usando o site de exemplo, da padaria, a estrutura da home ficou assim:

  • Cabeçalho (que fizemos no início do tutorial).
  • Seção sobre a padaria (imagem, texto e botão para a página “Quem somos”).
  • Seção com carrossel de imagens da padaria (opcionalmente, pode-se inserir links nas imagens para páginas internas).
  • Faixa de texto convidando os usuários a visitar a padaria (com link para a página “Onde estamos”).
  • Seção sobre os produtos (imagem, texto e link para a página “Nossos pães”).
  • Seção de depoimento de clientes (texto em colunas).
  • Rodapé (texto e ícones de redes sociais, como nas demais páginas).

Essa estrutura é apenas uma forma de organizar uma página inicial. Na verdade, as possibilidades de personalização são muitas. Aproveite que os conteúdos podem ser facilmente duplicados, arrastados e redimensionados para experimentar à vontade.

Veja como ficou abaixo o resultado da página inicial que criei para o nosso site fictício (clique na imagem para vê-la ampliada).

Página inicial do site fictício da padaria
Página inicial do site fictício da padaria

Outras configurações disponíveis ao criar um site grátis no Google Sites

Apesar de ser uma ferramenta simples, o Google Sites oferece muitos recursos. Como não cheguei a demonstrar todos no tutorial, cito abaixo alguns que também considero importantes:

  • Inserção de vídeos do Youtube;
  • Incorporação de documentos, apresentações, gráficos e planilhas do Google;
  • Exibição de agenda;
  • Inserção de índice, botões e texto recolhível;
  • Configurações de compartilhamento do site; e
  • Configuração do Google Analytics.

Da lista acima, gostaria de destacar dois recursos, que valem uma explicação detalhada.

Compartilhamento do site com outras pessoas

Ao criar um site no Google Sites, ele pode ser público para qualquer pessoa ou visível apenas para um ou mais usuários convidados. Embora normalmente os sites fiquem visíveis na internet, este nem sempre pode ser o caso. Uma empresa pode criar um site com suas políticas internas e permitir que apenas os colaboradores o acessem.

Também é possível usar este recurso para convidar outros usuários a colaborar com o site. Isso permite que você tenha a ajuda de outras pessoas na criação e atualização do seu site.

Para visualizar ou alterar o compartilhamento de um site, clique no ícone de compartilhamento, no menu superior do editor, ao lado do ícone de configurações. Com a janela aberta, selecione a opção de acesso desejada e clique no botão “Concluído”.

Compartilhamento do site permite torná-lo visível a todos ou apenas a convidados
Compartilhamento do site permite torná-lo visível a todos ou apenas a convidados

Análise com o Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta gratuita que mostra as estatísticas de visita ao seu site. Com ela é possível saber quantos usuários visitaram o site, de onde acessaram, qual dispositivo utilizaram, entre muitas outras coisas. Recomendo que a utilize em seu site.

Habilitar essa ferramenta no Google Sites é bem fácil. Basta acessar a área de configurações, clicar na seção “Análise” e então inserir o código de rastreamento do Google Analytics, no campo correspondente. A imagem abaixo ilustra esse passo. Caso ainda não tenha uma conta do Google Analytics, veja como criá-la neste tutorial do Google.

Janela de inserção do código do Google Analytics no Google Sites
Janela de inserção do código do Google Analytics no Google Sites

7. Publique o site

Finalmente estamos com o site pronto para ser publicado na internet. Agora vem o passo final: clicar no botão “Publicar”! 🙂

Neste momento, é hora de escolher um endereço para o seu site. Na versão com domínio gratuito, o endereço tem a seguinte estrutura: https://sites.google.com/view/ seguido do nome do seu site. No meu exemplo, seria https://sites.google.com/view/padariadopensador. Não é um endereço muito bonito, verdade? Mas é uma opção válida para quem quer criar um site grátis no Google Sites.

As demais configurações disponíveis antes da publicação são:

  • URL personalizado – aqui é inserido seu domínio personalizado, caso o tenha (se for o seu caso, recomendo seguir as instruções que darei adiante).
  • Quem pode ver meu site – defina aqui se o site deve ficar visível para qualquer pessoa ou restrinja a visibilidade apenas aos usuários convidados. Esta é a mesma opção de compartilhamento, que mencionei anteriormente.
  • Configurações de pesquisa – deixe o campo desabilitado se quiser que os mecanismos de busca (ex: Google) mostrem o seu site nos resultados de pesquisa. Caso não queira que o site fique visível, marque essa opção (pode ser útil enquanto você ainda está criando o seu site). A qualquer momento você pode alterar essa opção.
Após criar o site, é hora de configurar a publicação do site
Configurações de publicação do Google Sites

Com todas as configurações feitas, basta salvar e clicar em “Publicar”. Pronto, seu site finalmente está na internet. E o melhor, acessível em todos os dispositivos. Quer ver? Dá uma olhada em como ficou o site da nossa padaria. Se preferir, navegue no site! Ele tá publicado neste link. 🙂

Montagem do site criado no tutorial sobre como criar um site grátis no Google Sites
Montagem do site publicado e adaptado para os dispositivos smartphone, tablet e computador desktop

Como criar um site com domínio próprio no Google Sites

Como comentei, o endereço padrão dos sites publicados pela ferramenta do Google não é nada prático. Além de longo, é difícil de memorizar e de divulgar em materiais impressos e digitais.

Para resolver esse problema é preciso usar um domínio personalizado, cuja estrutura é parecida com www.dominio.com. Além de ser mais interessante, é uma ótima maneira de dar um endereço profissional para o seu site.

Se você ainda não tem um domínio, pode registrar o seu em uma empresa especializada, por um valor de cerca de R$ 40 anuais. Há domínios ainda mais baratos, por menos de R$ 5, mas é preciso ficar atento ao valor de renovação. Nesse comparativo você conhece os melhores sites para comprar seu domínio.

Uma vez registrado o domínio, você já pode conectá-lo ao seu site. Para ajudá-lo nesse processo, siga nosso tutorial e configure seu domínio personalizado no Google Sites.

Vantagens e desvantagens ao criar um site grátis no Google Sites

Criar um site no Google Sites traz diversas vantagens e não é a toa que essa ferramenta tem tido sucesso entre muitos usuários. Por outro lado, O também possui diversas limitações, que podem inviabilizar alguns projetos online. Veja quais são as vantagens e desvantagens de usar o Google Sites:

Vantagens:

  • Facilidade de uso
  • Gratuidade
  • Possibilidade de usar domínio personalizado (ex: site.com.br)
  • Temas responsivos (que se adaptam aos dispositivos dos usuários)
  • Certificado de segurança SSL gratuito (https)
  • Integração fácil com outras ferramentas do Google (ex: Google Analytics)

Desvantagens:

  • Quantidade reduzida de temas
  • Pouca liberdade para editar a aparência e os elementos do site
  • Funcionalidades simples
  • Não permite inserir códigos no cabeçalho (ex: Pixel do Facebook ou tags de verificação)
  • O domínio personalizado funciona somente com o “www” (ex: site.com não funciona; apenas www.site.com)
  • Inexistência dos recursos de blog e loja virtual
  • Limitação do editor, que funciona apenas em desktops
  • Integração limitada com ferramentas externas

Afinal, o Google Sites é bom?

Em resumo, podemos dizer que o Google Sites é uma ótima ferramenta para criar um site simples e funcional (embora haja outros criadores de sites gratuitos também interessantes, dependendo das necessidades do site). Seja como for, para sites mais elaborados ou com funcionalidades específicas, o Google Sites deixa a desejar.

Caso precise de mais recursos ou flexibilidade, vale a pena considerar um criador de sites pago ou uma ferramenta como o WordPress. Conheça aqui os melhores criadores de sites ou veja como criar um site no WordPress.

Espero que tenha gostado deste tutorial e que ele te ajude a criar um site no Google Sites. Se tiver alguma dúvida ou quiser compartilhar sua opinião sobre a ferramenta, deixe um comentário! 🙂

O artigo Como criar um site grátis no Google Sites foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.