Domínio para loja virtual: tudo o que você precisa saber

Ilustração de um domínio para loja virtual

Encontrar um domínio para loja virtual não é uma tarefa tão simples quanto parece. Além da difícil missão de escolher um nome criativo você pode estar se perguntando: será que preciso ter um domínio pago? Como funciona o registro? Devo escolher um “.com.br” ou existem outras possibilidades?

São muitas dúvidas, não é mesmo? Mas antes de encontrar as respostas, vale fazer a seguinte reflexão: imagine que você vai comprar um tênis novo para caminhar. Se fosse procurar por este produto no Google como faria essa busca?Será que buscaria por “loja de tênis” ou digitaria “tênis para caminhada”?

Quando você começa a entender como as pessoas buscam por produtos ou serviços na internet também descobre oportunidades de encontrar um bom nome para sua loja virtual. Mas será que existem outras estratégias para definir o domínio certo para seu e-commerce?

Neste artigo vou dar dicas de como escolher um domínio para loja virtual e explicar como funciona o seu processo de registro. Continue lendo!

Qual o melhor domínio para loja virtual?

O domínio é o endereço da sua loja na internet e há pelo menos dois aspectos a considerar na hora de escolher o seu. O primeiro deles é o nome do domínio, parte principal do endereço e que deve representar a sua marca, seu produto ou serviço online. Em facebook.com, por exemplo, esse nome seria “facebook”. O segundo aspecto seria a extensão, parte final que identifica a categoria a qual o domínio pertence, e que neste caso seria o “.com”.

Esses pontos, e outros que detalharei ao longo do artigo, são fundamentais para descobrir qual o melhor domínio para sua loja virtual. E como essa resposta também depende das necessidades e características de cada negócio, meu objetivo é fornecer as informações para que você possa tomar a decisão mais acertada.

Primeiramente, vamos tratar sobre a escolha do nome do domínio, parte mais importante do endereço da sua loja virtual. Veja a seguir as dicas para encontrar o nome ideal:

Dica 1 – Dê preferência para o nome da sua marca, seu produto ou serviço

Assim como em outros negócios online, uma dica valiosa para encontrar o melhor domínio para loja virtual é utilizar o nome da sua marca, produto ou serviço.

Sem dúvida, se a sua marca já é conhecida no seu bairro ou cidade, a internet reforçará ainda mais sua reputação, expandindo seu alcance. Isso acontece porque o consumidor de hoje não vê mais diferença entre canais físicos e online. O que ele quer é poder encontrar sua marca a qualquer hora e em qualquer lugar.

Assim, da mesma forma como um consumidor está acostumado a visitar uma loja física do Magazine Luiza, por exemplo, naturalmente ele pode querer procurar por esta loja também na internet, seja para comprar ou para verificar o preço de um produto, frete e prazos de entrega.

Por outro lado, se a sua loja vende um produto ou serviço específico, chamado de nicho, pode ser interessante escolher um nome de domínio relacionado ao seu segmento. Por exemplo, o e-commerce Enjoei usa um domínio que é facilmente relacionado a produtos usados. Já a “lojadomecanico.com.br” comercializa produtos de mecânica automotiva, e assim por diante.

Loja VirtUOL - Crie a sua e comece a vender hoje mesmo! UOL Meu Negócio

Dica 2 – Escolha um nome simples e fácil de ser lembrado

Imagine que o domínio é como uma ponteque leva seus clientes direto para a sua loja virtual. Por isso, quanto mais fácil for, para o consumidor, associar o produto que ele procura com o seu e-commerce, mais sua ponte se torna acessível para que eles possam atravessá-la.

Se você tem dúvidas de como escolher um domínio para loja virtual, um bom ponto de partida é entender como as pessoas buscam por produtos na internet. Hoje existem várias ferramentas, como o Google Trends, por exemplo, capazes de mostrar quais são os termos mais buscados online.

O Google Trends pode ser uma ótima ferramenta para ter ideias e escolher um domínio para loja virtual
Página inicial da ferramenta Google Trends

Porém, é importante lembrar que não se trata apenas de usar uma determinada palavra-chave em seu domínio para ser bem ranqueado no Google. O algoritmo considera muitas outras variáveis em seus resultados de busca, como por exemplo, a qualidade do conteúdo do site, a velocidade de carregamento e a experiência de navegação.

Por isso é essencial considerar outros fatores na escolha de um domínio para loja virtual. Confira o checklist abaixo com algumas regras e boas práticas:

  • Opte por nomes curtos, que são mais fáceis de lembrar (como regra, um nome de domínio precisa ter entre 2 e 26 caracteres, se terminado em .br, já extensões internacionais em geral permitem entre 3 e 64 caracteres).
  • Evite inserir números, a não ser que sejam parte da sua marca (eles podem atrapalhar a legibilidade e confundir o usuário ao digitar o endereço).
  • Evite caracteres acentuados e hífens (embora os acentos sejam aceitos em algumas extensões, em alguns servidores eles podem causar problemas na configuração de e-mail e hospedagem).
  • Use palavras-chave, mas não abuse.
  • Faça uma pesquisa rápida com a concorrência.
  • Escolha uma categoria que combine com seu e-commerce (.com.br, .store etc.).

O último item, sobre categoria, nos leva ao segundo ponto que deve ser considerado ao registrar um endereço para o seu e-commerce: a extensão do domínio.

Extensões de domínio para loja virtual

Atualmente existem centenas de extensões de domínio para loja virtual. Uma extensão — também chamada de TLD (Top Level Domain) — é a terminação de um domínio e geralmente indica a qual categoria ele pertence: o .gov.br, por exemplo, se refere ao governo brasileiro, o .app, aos sites de aplicativos, e assim por diante.

Mas quais são as opções mais adequadas de extensão de domínio para e-commerce?

Sem dúvidas, as extensões .com.br e .com são as mais indicadas. Tanto o .com.br quanto o .com são extremamente populares e complementares entre si.

O .com.br é indicado para quem quer vender somente para o Brasil, uma vez que uso da terminação .br estabelece, tanto para o usuário quanto para o Google, que o site é voltado para o país. A propósito, é necessário ter um CNPJ ou um CPF para registrar um domínio .br. Já o .com é uma extensão global, sendo uma opção indicada para lojas que pretendem ter atuação internacional. Outra diferença entre as duas opções é a privacidade de domínio, não disponível nos domínios terminados em .br.

Inclusive uma dica importante é registrar vários domínios para a mesma loja. Isso protege o seu nome de domínio de terceiros e facilita que ele seja encontrado, principalmente por quem costuma digitar o endereço da loja direto no navegador. Aí, se você quiser manter tudo em um único lugar, basta redirecionar o domínio secundário para o endereço principal, como o “sualoja.com.br”, por exemplo.

GoDaddy é uma das empresas com ofertas para o domínio .com
GoDaddy é uma das empresas com ofertas para o domínio .com

Apesar dessas extensões serem bastante indicadas para quem está escolhendo um domínio para loja virtual, vale a pena conhecer alternativas. Algumas opções criativas são o .store e o .shop, que inclusive, foram criadas pensando em sites de e-commerce.

A vantagem dessas duas extensões é que ambas podem ser facilmente relacionadas à finalidade de comprar produtos ou serviços online, como por exemplo, no caso da loja de milhas emirates.store. A desvantagem é que, além de não serem tão comuns no Brasil, elas costumam ser bem mais caras, por serem extensões internacionais e sofrerem influência da variação do dólar.

o e-commerce da Emirates é um exemplo de uso de novas extensões ao escolher um domínio para loja virtual
E-commerce da Emirates utiliza a extensão .store

Outras extensões criativas para loja virtual

Se você possui uma loja virtual que comercializa produtos e serviços específicos, existem novas extensões de domínio que podem combinar com a categoria do seu negócio. Por exemplo, uma loja de produtos para Yoga pode ter um endereço com terminação .yoga, enquanto um e-commerce de jogos pode usar a extensão .games e por aí vai. A lista de novos domínios inclui terminações como .pet, .art, .games, .audio, .auto, .lgbt, .eco, .rio, .surf, .yoga, .moda, .online, .fashion, .tattoo, .cafe, .bar e .vip.

Estas são apenas algumas opções de extensão de domínio para loja virtual. As possibilidades são muitas! Vale a pena explorar as opções nos sites que fazem registro de domínio ou dar uma olhada nas categorias listadas pelo Registro.br, para ter mais ideias.

Como comprar domínio para loja virtual

Para ter um domínio, é necessário registrá-lo através de uma empresa. E o local mais indicado depende, entre outras coisas, da extensão de domínio escolhida, já que nem todos oferecem a mesma variedade de extensões.

De forma resumida, há quatro caminhos possíveis para comprar um domínio para loja virtual:

  1. Fazer o processo pelo site do Registro.br, que é a entidade brasileira responsável por administrar os domínios terminados em .br.
  2. Utilizar uma empresa de registro de domínios internacionais, como a Google Domains.
  3. Escolher uma empresa de hospedagem de sites, que geralmente vende domínios nacionais e internacionais, além de outros serviços.
  4. Registrar o domínio na empresa onde contratou a loja virtual, caso ela ofereça esse serviço.

Nas duas primeiras opções, o serviço está restrito ao domínio, enquanto nas demais é possível contar com serviços complementares. Essa é uma das vantagens de optar por registrar o domínio em uma empresa de hospedagem de site, por exemplo, que geralmente também oferece plataformas para criar loja virtual, como um criador de sites ou o WordPress, este último instalado gratuitamente na hospedagem. Aí fica mais fácil administrar tudo no mesmo lugar. A mesma conveniência se aplica às plataformas de e-commerce que oferecem o registro de domínio.

Loja virtual pronta na GoDaddy
Loja virtual pronta na GoDaddy

Caso queira entender em detalhes a diferença entre fazer o processo no Registro.br ou por meio de uma empresa de hospedagem de sites, opções mais comuns, recomendo que leia este artigo.

Quanto custa um domínio?

O preço do domínio para loja virtual ou qualquer outro tipo de site varia muito conforme a extensão escolhida. Para você ter uma ideia, existem domínios que podem custar R$ 5, enquanto outros podem chegar a R$ 500! Outro detalhe: o registro de domínio geralmente tem validade anual, por isso deve ser pago todo ano para se manter válido.

Veja abaixo uma pequena comparação entre os preços de domínio nacionais e internacionais feita com base no ranking de empresas de registro de domínio:

Extensão Registro.br GoDaddy HostGator Hostinger Google Domains
.com.br R$ 40
Renovação:
R$ 40/ano
R$ 19,99
Renovação:
R$ 64,99/ano
R$ 26,99
Renovação:
R$ 59,99/ano
R$ 36,99
Renovação:
R$ 42,99/ano
Não
comercializa
.br
.com Não
comercializa
R$ 23,99
Renovação:
R$ 64,99/ano
R$ 26,99
Renovação:
R$ 59,99/ano
R$ 40
Renovação:
R$ 43/ano
R$ 50
Renovação:
R$ 50/ano
.store Não
comercializa
R$ 15,97
Renovação:
R$ 427,30/ano
R$ 31,99
Renovação:
R$ 329,99/ano
R$ 5
Renovação:
R$ 304/ano
R$ 180
Renovação:
R$ 180/ano
.shop Não
comercializa
R$ 10,63
Renovação:
R$ 240,33/ano
Não oferece
o .shop
R$ 13
Renovação:
R$ 119/ano
Não oferece
o .shop
Visitar site Visitar site Visitar site Visitar site Visitar site
Preços praticados em setembro/2020 (podem sofrer variação)

Como podemos notar, uma vantagem de contratar um domínio pelo Registro.br ou pelo Google Domains é poder pagar exatamente o mesmo valor tanto na contratação quanto na renovação.

Porém, há uma restrição: no Registro.br você só consegue registrar domínios nacionais (como o .com.br) e o Google Domains só permite registrar domínios internacionais (como o .com e o .store).

Como disse anteriormente, a principal vantagem de optar por registrar um domínio por meio de uma empresa de hospedagem é que você pode contratar um plano de hospedagem junto com o domínio e ter acesso à ferramentas para criar sua loja virtual. Caso prefira, é possível também apontá-lo para uma plataforma externa ou até mesmo transferir o domínio para outra empresa no futuro.

Além disso, a maioria delas oferece a possibilidade de ter um ano de domínio próprio grátis, caso você contrate também o plano de hospedagem por períodos mais longos de assinatura, como o plano anual, por exemplo. Outras empresas ainda permitem registrar um domínio por dois, três ou mais anos.

A HostGator oferece 1 ano de domínio grátis nos planos anuais de hospedagem
A HostGator oferece 1 ano de domínio grátis nos planos anuais de hospedagem

Uma diferença que vale mencionar, porém, é que na empresa de hospedagem você vai pagar dois preços diferentes: o preço promocional de contratação e o preço de renovação (sem desconto) após o primeiro ano. No caso das extensões .store e .shop, por exemplo, é possível notar que apesar dos preços de entrada serem muito atraentes os valores de renovação são muito mais altos. É importante ficar atento a isso, para não ter surpresas depois.

Como funciona a compra e o processo de registro?

Finalmente chegou a hora de comprar um domínio para loja virtual. Atualmente existem milhares de empresas e lojas virtuais na internet, por isso a concorrência pela posse de um domínio pode ser alta. Assim, quanto mais rápido você garantir que a propriedade do domínio seja sua, melhor.

Abaixo você encontra um resumo simples de como funciona o processo de registro de domínio. Você também pode encontrar mais detalhes no artigo: Como registrar um domínio – passo a passo.

Pesquisa de domínio na Hostinger, que conta com um dos menores preços de renovação
Pesquisa de domínio na Hostinger, que conta com um dos menores preços de renovação
  1. Verifique se o domínio da sua loja virtual está disponível
  2. Cadastre-se na empresa registrante
  3. Realize o pagamento do registro
  4. Aguarde a aprovação
  5. Crie sua loja ou aponte o domínio para a plataforma que você usa

Enquanto aguarda a aprovação do pagamento do registro de domínio, fique atento ao seu e-mail (inclusive à caixa de Spam), pois algumas registrantes enviam instruções para confirmar seus dados e liberar a aprovação do seu domínio.

Em alguns casos, como o do Registro.br, é possível até acompanhar o status do processo por meio de notificações de e-mail. Ou ainda, você pode monitorar o andamento do registro direto no painel do cliente da sua empresa de hospedagem, como no exemplo abaixo:

Seção de domínios no painel de cliente da HostGator
Seção de domínios no painel de cliente da HostGator

Por quanto tempo o registro é válido?

O registro de domínio geralmente é válido por 1 ano, mas existem empresas que oferecem a opção de registrar por até dez anos. Veja um comparativo abaixo:

Registro.br GoDaddy HostGator Hostinger Google Domains
Duração do registro De 1 ano
até 10 anos
(desconto
progressivo)
1 ano
2 anos
3 anos
5 anos
10 anos
1 ano 1 ano
(2 e 3 anos
disponíveis
para .com.br
e .com)
1 ano
Visitar site Visitar site Visitar site Visitar site Visitar site

A vantagem de registrar o domínio da sua loja virtual por um longo prazo é que você evita perdê-lo por algum motivo, como por exemplo, quando o cartão de crédito expira ou simplesmente você esquece de pagar a fatura na época da renovação. Há empresas que inclusive vendem uma proteção adicional que cobre esse tipo de situação, como a GoDaddy.

Conclusão

Como vimos no artigo, descobrir qual o melhor domínio para loja virtual envolve pelo menos duas etapas importantes: a definição do nome e a escolha da extensão do domínio.

O nome do domínio deve ser simples e curto, preferencialmente ligado à sua marca, produto ou serviço. Já a extensão pode variar desde as mais populares, como .com e .com.br, até as novas terminações, como .shop e .store. Já o preço e a empresa de registro do domínio dependem da extensão escolhida.

Cada opção tem suas indicações, assim como seus prós e contras, então é preciso analisar todos esses fatores na hora de escolher o endereço virtual do seu e-commerce.

Agora que você já aprendeu como escolher um domínio para sua loja virtual, que tal dar o próximo passo? Confira o nosso ranking com a lista dos melhores sites para registrar domínio, encontre um nome criativo para sua loja e comece a vender online!

O artigo Domínio para loja virtual: tudo o que você precisa saber foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.

O que é loja virtual e como funciona

Ilustração de um casal realizando compras em uma loja virtual

Entender o que é uma loja virtual e como funciona é o primeiro passo para quem quer montar um e-commerce. Afinal, assim como qualquer negócio, uma loja virtual bem-sucedida requer planejamento e cuidado.

Existem diversas formas de vender seus produtos e serviços por meio do e-commerce e usar esse canal para ganhar dinheiro na internet. Desde comerciantes de roupas e calçados até fotógrafos e professores de yoga podem criar o seu próprio espaço online de venda.

Do lado do consumidor, uma loja virtual é a opção mais cômoda — e na maioria das vezes econômica — de encontrar produtos e serviços. Do lado do empreendedor, o e-commerce é uma alternativa para expandir vendas do comércio físico ou começar um negócio do zero sem grandes investimentos iniciais.

Mas afinal, o que é uma loja virtual e como funciona uma loja online na prática? Será que vale mesmo a pena abrir uma? Se você procura respostas para essas perguntas, então continue lendo este post!

O que é uma loja virtual

Loja virtual é um tipo de site que permite vender produtos e serviços na internet, por meio de um browser (navegador). Também é uma plataforma web acessível em qualquer dispositivo e capaz de capturar pedidos e processar pagamentos.

Para entender o que é uma loja virtual, imagine um carro. Semelhantemente a um veículo, ela precisa ter vários sistemas integrados para poder funcionar. Por exemplo, a hospedagem de sites seria equivalente ao “chassi” do carro. Ou seja, a hospedagem é a estrutura-base responsável por suportar todos os outros sistemas de um e-commerce.

Do mesmo modo, o domínio da sua loja é um endereço único, como se fosse a placa que identifica um veículo. Já o registro de domínio garante que ele pertence apenas ao seu proprietário, assim como o documento de compra e venda emitido pelas autoridades de trânsito.

Além da hospedagem e do domínio, a loja virtual também precisa de outros recursos para “fazer o carro andar”. De forma geral, existem muitas plataformas de e-commerce que já oferecem essa modalidade. Elas possuem templates e sistemas prontos para cadastrar produtos e processar pedidos e pagamentos, por exemplo. Alguns criadores de site também permitem realizar venda online.

Exemplo de template e painel de administração da Tray
Exemplo de template e painel de administração da Tray

Mesmo assim, entender como uma loja virtual funciona dentro destas plataformas será importante no dia a dia da sua operação, como veremos logo a seguir.

Segmentos e categorias de loja virtual

É importante ressaltar ainda que existem inúmeros tipos e segmentos de loja virtual. O Mercado Livre e a Magazine Luiza, por exemplo, são plataformas que conectam vendedores ao consumidor final. Em resumo, este tipo de e-commerce que “empresta” sua plataforma para fazer a mediação da venda é chamada de marketplace.

Além dos marketplaces, também existem outros modelos de e-commerce como o B2B (Business to Business), o D2C (Direct to Customer) e o B2C (Business to Customer) — modalidade mais comum, na qual uma loja virtual vende direto para seus consumidores.

Apesar das particularidades de cada modelo, todos eles são e-commerces no final das contas, pois vendem produtos ou serviços por meio de suas plataformas web. Entre as categorias mais comuns do e-commerce de produtos comercializados por estas lojas online estão:

  • Eletrônicos
  • Celulares e telefonia
  • Casa, móveis e decoração
  • Moda e acessórios
  • Perfumaria e cosméticos
  • Eletrodomésticos
  • Autopeças
  • Alimentos e bebidas
  • Produtos para pets
  • Ferramentas
  • Games e acessórios

Já alguns exemplos de categorias do e-commerce de serviços são:

  • Assistência técnica
  • Aulas e cursos online
  • Serviços automotivos
  • Consultoria
  • Design e tecnologia
  • Eventos
  • Reformas (construção, reparos e serviços gerais)
  • Serviços de saúde (enfermeiros, psicólogos, nutricionistas etc.)
  • Serviços domésticos (diaristas, cozinheiros, motoristas etc.)
Tema do Wix permite vender aulas e cursos online
Tema do Wix permite vender aulas e cursos online

Como funciona uma loja virtual

Agora que você já sabe o que é uma loja virtual, fica muito mais fácil entender como ela funciona.

Voltando à comparação com a mecânica automotiva, imagine que cada venda realizada na sua loja online é como se fosse o combustível do seu carro. Ao clicar no botão “comprar”, o consumidor começa girar a chave de ignição. Ou seja, ele “dá partida” no carro e assim o combustível percorre seu caminho até chegar ao motor.

No caso da loja virtual, a venda é capturada pelo sistema de pagamento e antifraude, depois segue para o sistema que gera a nota fiscal e informa que o produto precisa ser separado do estoque. Daí ele segue para ser empacotado pelos operadores até finalmente chegar ao destino final: que, neste caso, é o endereço do cliente.

Dependendo da plataforma usada pelo lojista é possível contar com um painel de controle para monitorar todo o processo de venda e rastreio do produto. A vantagem de ter um recurso como esse é que, assim como o painel de um carro, você consegue prever quando precisará “abastecer” seu estoque, por exemplo.

Veja abaixo um breve resumo de como uma loja virtual funciona:

Principais etapas do funcionamento de uma loja virtual
Principais etapas do funcionamento de uma loja virtual

Principais sistemas que fazem uma loja virtual funcionar

  • Sistema de pagamentos online e antifraude: o sistema de pagamento é responsável por receber o pedido de venda e informar o seu status de pagamento (“em análise”, “aprovado” ou “reprovado”, por exemplo). Além disso, o sistema de antifraude verifica a veracidade destes pagamentos, identificando possíveis fraudes. Estes sistemas são chamados de “gateways de pagamento” e oferecem a possibilidade de receber pagamentos via cartão de crédito, boletos, depósitos bancários etc.
  • Sistemas de segurança: responsáveis por garantir a segurança da navegação do cliente na loja virtual. Os mais conhecidos são o Certificado de Segurança SSL (Secure Socket Layer) que codifica os dados que circulam entre o usuário e o site e o Scan de Aplicação e IP, responsável por “escanear” seu site a procura de falhas para corrigir.
  • Sistema de gestão de estoque e pedidos (backoffices ou ERPs): responsável por armazenar os produtos cadastrados e informar a quantidade de produtos disponíveis no estoque. Esses sistemas também ajudam o lojista na conferência, separação e empacotamento do pedido (processo chamado de picking and packing), bem como a emitir etiquetas de envio e notas fiscais.
  • Sistema logístico e de entrega: responsável por coletar as encomendas da loja online e realizar a expedição e a entrega do produto nas mãos do cliente. Alguns exemplos de sistemas que fazem isso e podem estar integrados à loja são os Correios e as transportadoras privadas.

Lembre-se que estamos explicando apenas os sistemas que fazem a loja virtual funcionar. Vale ressaltar que torná-la um sucesso envolve ainda algumas outras estratégias. Como por exemplo, divulgar ofertas e serviços por meio das redes sociais ou disparos de e-mail e ainda investir em um bom atendimento ao cliente.

Por que ter uma loja virtual

Investir em uma loja online é uma ótima estratégia para ganhar dinheiro na internet porque o e-commerce é um segmento em ascensão. Ao entender o que é uma loja virtual e como ela funciona é possível perceber que o comércio eletrônico segue uma mudança de comportamento no consumo das pessoas.

Por oferecer comodidade para quem compra, as lojas virtuais já são o canal de comércio preferido pela maioria dos consumidores brasileiros. Além disso, graças ao crescimento do acesso à internet e do uso de smartphones, as pessoas passam mais tempo conectadas e as vendas online crescem ano a ano.

Poder comparar preços ou economizar tempo são algumas das vantagens que mais atraem os consumidores. Veja outros motivos que fazem os consumidores preferirem comprar online, segundo o Google:

  • Preços e promoções atraentes
  • Prazo de entrega curto
  • Opção de retirar na loja
  • Boas condições de pagamento
  • Parcelamento

Vantagens de ter uma loja virtual

Criar umaloja online tem diversos pontos positivos. Entre eles está o custo inicial menor que o de uma loja tradicional. Ao contrário de quando vamos abrir uma loja física, abrir uma loja virtual é um pouco mais simples e exige investimentos iniciais menores.

Enquanto na loja física é preciso escolher uma boa localização e gastar com aluguel e reformas do prédio ou sala comercial, no e-commerce esses custos podem ser reduzidos ao registro de um domínio e à uma hospedagem de sites ou plataforma de e-commerce. Ainda que isso represente apenas uma parte do processo de criação da loja virtual, já dá para ter uma noção de como as modalidades são diferentes.

Empresas como a HostGator oferecem hospedagem para plataformas open-source
Empresas como a HostGator oferecem hospedagem para plataformas open-source

É claro que também precisará investir no seu próprio estoque. Porém você pode fazer isso de forma gradual, enquanto o seu negócio cresce. Ou até mesmo pode começar vendendo no modelo dropshipping. Neste tipo de venda online, você recebe o pedido primeiro e solicita o produto ao fornecedor depois.

Outro motivo para abrir uma loja online é poder expandir as barreiras de localização e alcançar consumidores fora da sua região. Enquanto na loja física você estará sempre limitado aos clientes do seu bairro ou cidade, na internet não há limites para vender seu produto ou serviço.

Por fim, abrir uma loja virtualé ter a oportunidade para trabalhar em casa, investindo poucos recursos no início da operação. Assim, enquanto na loja física só é possível trabalhar em horários determinados, na internet ela funciona como um negócio “aberto” 24 horas.

Desvantagens de ter uma loja virtual

Mas nem tudo são flores. Como qualquer outro tipo de negócio, o e-commerce também possui desafios. Os custos com marketing, anúncios e ferramentas para atrair tráfego (visitantes) no longo prazo são algumas desvantagens de uma loja virtual.

Outra desvantagem é ter que lidar com os custos de frete. Segundo dados do Google, 35% dos consumidores virtuais compram online por conta do frete barato ou grátis.

Porém, dependendo da região onde seu cliente está pode ser bem caro fazer o seu produto chegar até ele. Por isso, é recomendado sempre adotar critérios para oferecer frete grátis. Assim você não compromete sua margem de lucro e evita prejuízos.

Outra desvantagem é ter que lidar com as trocas e devoluções de produto. No Brasil, o índice geral de troca e devolução no e-commerce fica em 5%, enquanto alguns ramos são mais afetados, como o de moda, que possui uma taxa de retorno de 30%.

Para evitar devoluções e trocas é preciso investir em boas descrições de produto, imagens, vídeos sobre uso do produto e tabelas de medida, por exemplo. Como o cliente não experimentou o produto em mãos, garantir que as informações sobre o produto estejam claras é a melhor solução para evitar reclamações e devoluções.

Qual é a melhor plataforma para sua loja online

Ao entender o que é uma loja virtual fica claro que a escolha da plataforma de e-commerce é uma das etapas mais importantes para o sucesso do seu empreendimento. Existem dezenas de ótimas plataformas de e-commerce gratuitas. Outras oferecem teste grátis por um tempo limitado.

Se você é um pequeno empreendedor e está começando sua loja virtual agora, avalie as opções gratuitas ou as plataformas de e-commerce que oferecem planos de baixo custo. Mas fique atento: algumas soluções gratuitas permitem cadastrar um número limitado de produtos e receber um determinado número de visitas.

Nuvemshop permite testar gratuitamente por 30 dias
Nuvemshop permite testar gratuitamente por 30 dias

Caso sua preferência seja pelo WordPress, é possível vender online através do plugin WooCommerce ou pelo plano eCommerce, disponível na versão hospedada pelo WordPress.com.

Lembre-se: ter uma loja na internet é uma ótima oportunidade para vender produtos e serviços a qualquer hora, de qualquer lugar. Assim, você pode expandir negócios e ganhar novos consumidores de forma muito mais fácil e rápida.

Antes mesmo de colocar seus produtos ou serviços à venda, não se esqueça de fazer o planejamento. É muito importante conhecer minimamente o mercado no qual sua loja vai atuar e as preferências de quem vai comprar. Acredite, esta lição de casa fará toda a diferença no sucesso de suas vendas online.

E agora que você já sabe o que é uma loja virtual e como ela funciona, que tal aprender como montar uma loja virtual hoje mesmo? Confira o Guia para um e-commerce de sucesso.

Crédito imagem topo: adaptação de vetor cedido por Freepik.

O artigo O que é loja virtual e como funciona foi publicado originalmente em Tudo Sobre Hospedagem de Sites.